Publicidade

Publicidade

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Suspeito de assassinar policial em Paquetá do Piauí é preso; crime choca população

         Preso, identificado como Wagner, foi encontrado em um matagal
Operação conjunta entre as polícias Militar e Civil conseguiu localizar e prender o suspeito de matar o cabo da Polícia Militar da cidade de Paquetá, Daniel Marcos Ferreira da Silva, 48 anos. O preso, identificado como Wagner Bezerra Lima, foi preso enquanto se escondia em um matagal do município no final da tarde desta quinta-feira (11). 
       Cabo Daniel Marcos era muito querido pelo moradores de Paquetá
De acordo com informações da Polícia Militar, com Wagner foram encontradas a pistola .40 que foi roubada do policial e um revólver calibre 32. 
O suspeito de ter matado o policial a tiros havia acabado de ser levado para o Grupamento da Polícia Militar após uma abordagem quando, durante a revista, teria entrado em luta corporal com o policial, que foi morto com pelo menos quatro disparos.
"Ele abordou o homem através de uma informação e conduziu ele até o GPM. Lá dentro, durante o procedimento de revista, houve uma luta corporal e esse homem armado com um revólver de calibre 22 efetuou disparos no policial", explicou o delegado Antônio Nilton de Jaicós, responsável pelo caso.

O preso foi encaminhado à Delegacia Regional de Oeiras, onde o caso será investigado. O delegado Everton Ferrer, Gerente de Polícia Civil do Interior, disse ao Cidadeverde.com que os moradores do município de Paquetá, distante 312 quilômetros de Teresina, está chocada com o assassinato do cabo Daniel Marcos. 
"Ele era um policial muito querido na região e a população está muito exaltada e comovida com o que aconteceu", informou o delegado. Nas redes sociais da vítima, amigos lamentam sua morte. 
"Não dá pra acreditar ainda meu amigo. Você não merecia partir dessa forma, que dor meu Deus! Que Deus te coloque em um bom lugar, descanse em paz. Meus sentimentos à família", escreveu uma internauta.
"Tio Daniel, que tristeza em receber essa terrível notícia da sua morte...O senhor foi a primeira pessoa da família que eu conheci quando me aventurei a ir até Paulistana conhecer a família que havia acabado de encontrar... Sempre brincalhão e divertido, sua alegria era contagiante", escreve uma familiar.
O cabo Daniel era natural de Picos e além de Paquetá, já trabalhou como policial militar na cidade de Paulistana. 
(cidadeverde.com)