sexta-feira, junho 02, 2017

Presos no PI fogem de Penitenciária usando técnica do ‘Cavalo Doido’

Detentos começaram a correr “passando por cima de tudo e de todos” quando estavam na triagem do presídio. Apenas um agente cuidava de sete presos.Três detentos conseguiram fugir da Penitenciária Major César na última quarta-feira (31) utilizando a técnica conhecida como “cavalo-doido”, na qual os presos causam um tumulto, iniciam uma correria e acabam desviando a atenção dos agentes enquanto escapam. A informação é do presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí, José Roberto Pereira.
No momento da fuga, haviam sete presos na cela da triagem e eles eram vigiados por um único agente penitenciário. José Roberto conta que, no momento em que o agente abriu o cadeado da cela para poder leva-los para os pavilhões, os presos o surpreenderam iniciando uma correria e “passando por cima de tudo e de todos”.
“Os detentos se aproveitam quando veem que os agentes estão em menor número que eles e começam a correr para fugir do alcance deles antes que outros se aproximem. Neste caso específico da Major César, que haviam sete presos na triagem, quatro desistiram de fugir e três conseguiram escapar”, diz José Roberto.
Os presos que fugiram foram identificados como Emeso Felipe da Silva Fonseca, Francisco das Chagas Barbosa Resende e Fabiano Souza e Silva. A fuga ocorreu na quarta-feira, mas até esta sexta, nenhum dos três foram localizados ou recapturados. A Secretaria de Justiça já acionou as Forças de Segurança, que seguem nas buscas.
Origem do nome
O presidente do Sinpoljuspi explica que a técnica do "Cavalo-Doido" recebeu este nome em alusão às cenas comuns de filmes de faroeste, nos quais se podem observar dezenas de cavalos correndo em disparada pelos descampados. Da mesma forma, ele explica, é a técnica usada pelos presos. "O nome mais comum é estouro da boiada, mas no sistema prisional foi adotado esse nome, quando tem essa correria visando empreender fuga", afirma.
Fonte: Portal ODIA