.Publicidade

.Publicidade

quinta-feira, junho 29, 2017

Síndrome rara faz jovem de 23 anos parecer ser criança de 10 anos

    Uma condição rara afeta os hormônios responsáveis pelo crescimento
O croata Tomislav Jurcec, de 23 anos, ficou conhecido como o homem que nunca envelhece. Ele aparenta ter no máximo 10 anos . Isso acontece devido uma condição rara que acomete seu cérebro, afetando os hormônios responsáveis pelo crescimento e envelhecimento.
Jurcec encara o fato com bom humor. O tempo todo ele precisa lidar com o espanto das pessoas quando descobrem sua idade, principalmente quando o veem fumando ou fazendo uso de bebidas alcoólicas. “Acho tudo muito engraçado. Gosto de causar esse choque e descrença nas pessoas”, afirma ele.
Mas o que afeta Jurcec pode não ser tão engraçado assim. O rapaz foi diagnosticado com uma falha na glândula pituitária , localizada na base do cérebro, que controla hormônios responsáveis por causar o efeito do envelhecimento.
A glândula pituitária pode ser encontrada atrás do nariz e abaixo da base do cérebro, e é do tamanho de uma ervilha. Apesar do tamanho que parece inofensivo, essa glândula é a parte do corpo incumbida de liberar o crescimento hormonal e os hormônios da puberdade diretamente na corrente sanguínea.
Apesar de ser uma condição raríssima, em 2015 uma garota chinesa também ficou conhecida por conta dos mesmos sintomas que o londrino. Zeng Yushan nasceu em junho de 1994, na província de Sichuan, no sudoeste da China.
Aos sete anos, ela parou de crescer e foi diagnosticada com um tumor na glândula pituitária, o que causou uma deficiência nos hormônios de crescimento.
De acordo com Ashley Grossman, professora de endocrinologia da Universidade de Oxford, os tumores pituitários podem impedir as pessoas de envelhecer.
"O tumor pituitário pode impedir que os hormônios de crescimento sejam liberados, e a pessoa passa a parecer menor do que realmente é, mas está com o organismo perfeitamente formado”.
Para a médica, os casos citados não têm tratamento, mas pode ser que eles envelheçam normalmente. “Alguns especialistas dizem que essas pessoas podem viver até mais do que o esperado, mas isso é incerto”, pondera.
No entanto, esse efeito não é unanimidade. Quem tiver um tumor na glândula pituitária poderá sofrer com doenças como gigantismo ou nanismo, dependendo do hormônio afetado.
O tratamento, dependendo da alteração causada por conta do gene defeituoso, pode ser feito por meio de comprimidos ou injeções que repõem os hormônios desregulados.
"Agora temos hormônios de crescimento artificiais, que podem ser injetados uma vez por dia, para tratar essa condição", explica Ashley.
Fonte: ig