quinta-feira, julho 27, 2017

Governo assina decreto que aumenta tributos sobre combustíveis; R$ 139 bilhões serão arrecadados

A Petrobras elevou o preço da gasolina em 1,4% e do diesel em 0,2% nas refinarias a partir do sábado (22). O reajuste se deu ao mesmo tempo em que o governo aumentou as alíquotas de PIS/Cofins para os combustíveis, elevando também os preços da gasolina e do álcool nos postos já na sexta-feira (21).
A Petrobras adotou uma nova política de preços que prevê alterações frequentes nas cotações.
Com o novo preço, a gasolina acumula queda de 1,28% desde o anúncio da revisão da política de preços da Petrobras, enquanto o diesel tem alta acumulada de 2,85%, segundo o Valor Online.
Com a alta de tributos, o governo quer elevar a sua arrecadação. Já com o bloqueio, pretende reduzir ainda mais os gastos públicos. O objetivo das medidas é cumprir a meta fiscal de 2017, fixada em um déficit (despesas maiores que receitas) de R$ 139 bilhões. A conta não inclui as despesas com pagamento de juros da dívida pública.
As mudanças começaram em outubro do ano passado, quando a empresa passou a definir mensalmente o preço dos combustíveis na refinaria.
Antes disso, a decisão não tinha periodicidade definida e, em alguns momentos, a estatal foi criticada por ceder a pressões políticas na definição de preços.
Além do preço praticado na refinaria, também influenciam o preço na bomba a carga tributária e a margem de lucro das distribuidoras de combustível.
Nas últimas 10 semanas, o preço médio da gasolina no país caiu, de acordo com levantamento da Agência Nacional de Petróleo (ANP).
Fonte: G1