terça-feira, julho 11, 2017

'Não tem regalia', diz 2º BEC sobre tenente acusado de matar namorada; VÍDEO

A sindicância aberta pelo exército brasileiro para investigar o tenente José Ricardo da Silva Neto, acusado de matar a namorada Iarla Lima Barbosa a tiros, deve encerrar no próximo dia 19 de julho. De acordo com o comandante do 2º Batalhão de Engenharia de Construção, coronel Alessandro da Silva após sua apreciação será emitida a dissolução da sindicância ao fim da tramitação e encaminhará ela para o escalão superior que é a 10ª Região Militar em Fortaleza. Com o processo o tenente pode ser expulso dos quadros da corporação.
"Nós estamos agora na fase final do processo administrativo que foi instaurado. O sindicante já fez a oitiva de todas as testemunhas, foi dado vistas ao processo ao tenente Silva Neto e ao seu representante legal. Após isso o tenente tem agora o prazo de cinco dias úteis para apresentar as suas razões de defesa e a partir de então o sindicante poderá elaborar o seu relatório e apresentar para a minha apreciação. Pretendemos que toda essa tramitação esteja concluída nos dias 19, ou 20 de julho desse mês", explicou o comandante.
O tenente está preso sob custódia do exército dentro das instalações do 2º BEC, na avenida Frei Serafim, Centro da capital. Ele está ocupando uma cela comum.
"Ele não goza de qualquer tipo de privilégio ou regalia por ser oficial do exército. Ele está a disposição da Justiça. 
Ele tem direito a um banho de sol, tem direito as suas visitas. Tem um acompanhamento psicológico e religioso", reforçou o comandante.
O crime
José Ricardo da Silva Neto é acusado de matar a namorada Iarla Lima Barbosa a tiros dentro do seu carro . Em seguida ele ainda atirou ferindo a irmã e uma amiga da jovem que os acompanhavam. O tenente do exército levou o corpo da namorada morta até seu apartamento e deixou dentro do carro ao subir. Ricardo foi preso logo ao amanhecer em sua casa.
cidadeverde.com