.Publicidade

.Publicidade

terça-feira, agosto 29, 2017

Advogada entra com ação para impedir Lula de receber título na UFPI

Sarah Cavalca disse que usou dois argumentos: a de campanha eleitoral fora de época e a ausência de um dos princípios para quem recebe a honraria, que é de ‘moralidade’.
A Advogada Sarah Cavalca Sobreira ingressou hoje (29) uma ação em caráter liminar para impedir que o ex-presidente Lula (PT) receba o título de doutor 'Honoris Causa' pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) na próxima segunda feira (04). A ação foi encaminhada para a 2º Vara Civil da Justiça Federal. 
Sarah Cavalca informou com exclusividade ao Jornal O DIA que utilizou dois argumentos para fundamentar a ação, a de campanha eleitoral fora de época e a ausência de um dos princípios para quem recebe a honraria, que é de ‘moralidade’. “O princípio que apontei no caso, o da moralidade, é por conta de vários casos já divulgados na mídia com relação ao ex-presidente, o Lula já foi condenado. Como o próprio título prevê, ele é concedido pela honra, algo que Lula não possui. Ele foi presidente por três mandatos e não conseguiu mostrar essa honra, pelo contrário”, explicou a advogada.
Com relação ao argumento de realização de campanha extemporânea, a advogada diz que Lula quer aproveitar a popularidade que possui no Nordeste para dar início aos trabalhos como pré-candidato à presidência no próximo ano. “Ele já anunciou que é uma campanha e sabe que o Nordeste é um reduto dele, e o Piauí tem o maior número de prefeituras do partido. Além disso, a UFPI é maior instituição de ensino superior no Piauí e não pode servir de palanque para interesses partidários. Pode ser considerada uma campanha política eleitoral porque a UFPI tem um grande número de alunos que pode servir de colégio eleitoral para ele”, ressaltou. 
Sarah Cavalca afirmou que ingressou a ação como cidadã que não vê motivos para entrega da honraria ao Lula. “Vivenciamos hoje a crise que ele nos causou em vários âmbitos, tanto jurídico, como econômico-político. O único requisito para você entrar com uma ação é você ser cidadão. Então eu resolvi ingressar a ação”, pontuou.
Por ter caráter liminar, onde o julgamento é mais rápido do que o mérito, a ação deve ser julgada antes da chegada de Lula ao Piauí. “Tem que ser antes porque é para prevenir, para remediar. É uma ação para tentar impedir atos futuros, até porque já temos o dia e o lugar que vai acontecer a sessão”, disse Sarah Cavalca.
Com a caravana ‘Lula Pelo Brasil’, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega ao Piauí na próxima sexta-feira, dia 1º de setembro, e fica até a segunda, dia 4. Ele vai visitar as cidades de Marcolândia, onde vai visitar o Parque Eólico, Picos, Altos e Teresina. 
De acordo com a agenda divulgada pela assessoria da caravana, na capital e em Altos, Lula participa de atos públicos sobre moradia e juventude, e recebe homenagens como títulos de cidadania pelas câmaras municipais de Picos e Altos, e de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal do Piauí.
Fonte: Portal ODIA