quarta-feira, agosto 02, 2017

Polícia prende suspeito de ter matado travesti no interior do Piauí

Segundo a PM, a motivação do crime seria transfobia. (Foto: Reprodução)Justino da Costa e outros dois homens teriam assassinado a travesti Aurinete Sousa por transfobia.
Um dos suspeitos de participar do homicídio de Aurinete Sousa, morta na madrugada de hoje (01) no povoado Cajueiro, zona rural do município de Patos do Piauí, foi detido pela polícia na tarde desta terça-feira. Segundo informações do comandante da Polícia Militar de Picos, coronel Edwaldo Viana, a vítima teria dito o nome do suspeito antes de morrer.
No momento da prisão, o suspeito de envolvimento no crime, identificado como Justino da Costa Figueiredo, revelou o nome de outros dois homens que também teriam participado do assassinato. Segundo o comandante da PM, os três envolvidos e a vítima estavam bebendo em um bar, localizado no povoado Cajueiro, e por volta de 1h da madrugada, a vítima foi levada até uma rua deserta, na entrada da localidade Morro da Onça. 
No local, que fica apenas a 50 metros da casa onde Aurinete Sousa residia com a família, Justino e outro homem, identificado apenas como Assis, teriam segurado a travesti, enquanto um terceiro envolvido, identificado como David, teria desferido o golpe atingindo o pescoço da vítima. Aurinete conseguiu fugir e chegar em casa. Ela foi socorrida e levada para o Hospital Regional de Picos, mas não resistiu.
Ainda de acordo com o comandante Edwaldo Viana, a motivação do crime seria transfobia, que é o preconceito e a intolerância contra pessoas travestis e transexuais, que pode ser manifestado pelas mais diversas formas de violência, entre elas a violência física. “Eles mataram a vítima apenas por ser uma travesti. Nós conversamos com pessoas que viram os três bebendo e eles afirmam que não havia nenhum motivo para terem cometido esse crime”, destaca o comandante.
A Polícia ainda está em diligência em busca dos outros dois suspeitos de terem participado do crime. O homicídio será investigado pela Delegacia de Jaicós.
Fonte: Portal ODIA