quinta-feira, agosto 03, 2017

Preso na “Operação Fantasma” foi recambiado de Parnaíba para Teresina

Mirtdams Junior, apontado pelos investigadores da DECCOTERC como sendo um dos chefes da quadrilha alvo da OPERAÇÃO FANTASMA, estava com a família em Jericoacoa no Ceara. A prisão do acusado foi realizada pela equipe da DEPRE de Parnaíba, comandada pelo delegado João Luna. Mirtdams, esta preso em Parnaíba e será encaminhado para Teresina.
A operação resultou na prisão de nove pessoas sendo seis em Campo Maior, um em Jericoacoara (CE) e dois em Teresina. Entre os presos estão mãe e três filhos. Foram apreendidos três carros e bloqueados aproximadamente R$ 157 mil em dinheiro da conta dos alvos.
Para arregimentar ‘laranjas’, geralmente pessoas simples, que precisavam de dinheiro, contavam com um rol de empregados ‘fixos’, dentre eles Gilmária, Sandra, Deodato, Jailton. Estes intermediários conseguiam documentos (RG, CPF) de populares mediante ardil ou, o que era mais comum, ofereciam dinheiro, entre R$ 500 e R$ 1 mil, para que cedessem seus documentos, os quais seriam utilizados na abertura de empresas fantasmas.
A organização estava sendo investigada pelo Grupo Interinstitucional de Combate aos Crimes Contra a Ordem Tributária-GRINCOT, composto pela DECCOTERC/Polícia Civil do Piauí, Ministério Público Estadual, Procuradoria Geral do Estado, SEFAZ-PI e 10ª Vara Criminal de Teresina. A operação foi deflagrada nesta quarta-feira (02/08), com cumprimento de 11 (onze) Mandados de Prisão Temporária, 03 (três) de Mandados de Prisão Preventiva, 15 (quinze) sequestros e remoção de bens, além de 23 (vinte e três) Mandados de Busca e Apreensão expedidos pelo Juiz da 10ªVara Criminal de Teresina.
As ações se concentram nas cidades de Teresina e Campo Maior e tem como objetivo desarticular organização criminosa que vem atuando no Piauí utilizando empresas fantasmas e notas fiscais frias, praticando assim, fraudes fiscais/tributárias que lesaram o fisco em mais de R$ 81.000.000,00 (oitenta e um milhões de reais). Entre as empresas usadas na fraude, constam 03 (três) dentre as dez maiores devedoras do fisco estadual.
Jornal da Parnaíba