.Publicidade

.Publicidade

domingo, setembro 03, 2017

Falso fotógrafo de guerra da ONU é desmascarado

Com jeitão boa praça, suposto paulistano conquistou a confiança de fotógrafos reais e veículos de mídia.
A impressionante história de um jovem fotógrafo que cobria os conflitos no Oriente Médio revelou-se um caso de “fake news” que durou pelo menos três anos. O homem loiro de olhos claros se apresentava como Eduardo Martins, um paulistano de 32 anos, e tinha quase 130 000 seguidores em um perfil no Instagram.
Imagem exibida em perfil de rede social sob o nome "Edu Martins"
Foi descoberto depois que ele adulterava fotos de outros profissionais. Boa parte das postagens vinha acompanhadas de textos em que ele relatava boas ações nos campos de batalha. Ele dizia ensinar surfe para crianças e atribuía seu estilo de vida à luta contra uma leucemia no começo da vida adulta.
Com jeitão boa praça, ele conquistou a confiança de fotógrafos reais que recomendaram seu trabalho. Segundo informações da BBC Brasil – um dos veículos que publicou as falsas fotos de Eduardo, ele oferecia as fotos de graça, mas se recusava a conversar por telefone, preferindo mandar mensagens de áudio via WhatsApp. Os áudios apareciam como arquivo, nunca gravados instantaneamente.
A desconfiança começou quando uma repórter do portal notou que nenhum dos brasileiros que fotografa as guerras o conhecia e passou a investigar o caso. Depois de vários dias sumido, ele deletou todas as redes sociais depois que o jornalista Fernando Costa Netto, da galeria DOC, o alertou das suspeitas. A razão seria uma viagem de van pela Austrália.
De acordo com Costa Netto, “Edu” está sendo procurado pela polícia internacional por crime na internet, danos moriais e roubo de imagens. Ainda não se sabe quem é o homem que aparece nas fotos.