sexta-feira, setembro 29, 2017

Fumaça de queimadas pode causar câncer de pulmão, revela estudo de piauiense

A fumaça emitida pelas queimadas é capaz de provocar danos no DNA e desenvolver o câncer de pulmão nas pessoas. É o que alerta um estudo publicado recentemente pela Nature Scientific Reports. 
O estudo, uma colaboração de pesquisadores da USP, UFRN, Fiocruz e UFRJ, mostrou que a exposição à fumaça causa danos ao material genético e até mesmo a morte das células pulmonares. Dentre os pesquisadores está a piauiense Nilmara Oliveira (USP).
Em entrevista ao Jornal do Piauí, nesta sexta-feira (29), Nilmara Oliveira destacou que o perigo das queimadas que vêm ocorrendo no Piauí, principalmente durante o segundo semestre - período conhecido como b-r-o-bró devido as altas temperaturas e baixa umidade - vai muito além da questão do meio ambiente. 
"A fumaça desses incêndios afeta negativamente a saúde da população. Isso acontece porque na fumaça existe material particulado; essas partículas podem atingir os pulmões e os alvéolos pulmonares e também podem ser absolvidas na corrente sanguínea", explica a pesquisadora. 
Nilmara acrescenta que "essas partículas causam danos no DNA quando expostas em células do pulmão. Esses danos no DNA, quando não reparados, podem contribuir negativamente no desenvolvimento de algumas doenças, inclusive para o câncer de pulmão". Além das lesões no DNA, as células podem induzir autofagia (processo que indica estresse celular). 
Para a pesquisadora, "sem dúvidas, o Piauí está em um estado de alerta. É necessário que ocorra a diminuição dessas queimadas, pois também prejudica a saúde da população que está sendo exposta". 
A pesquisa foi financiada pelo CNPq, Rede CLIMA, FINEP e FAPESP. O título do artigo na revista Nature Scientific Reports é "Biomass burning in the Amazon region causes DNA damage and cell death in human lung cells”. Disponível em: www.nature.com/articles/s41598-017-11024-3.
Fonte: Cidade Verde