.Publicidade

.Publicidade

sábado, outubro 14, 2017

Vítimas da superstição: Gatos pretos são maltratados por crendices populares

A adoção de gatos pretos é a mais difícil, isso porque eles sofrem muita rejeição por conta de mitos e preconceitos criados contra eles. Mas, em alguns períodos há uma procura
Sexta-feira 13, o dia em que tudo pode dar errado, ou não. Diz a crença que neste dia não se pode: passar por baixo de escadas, quebrar um espelho e, em hipótese nenhuma, cruzar com gato preto na rua, pois são considerados sinais de má sorte. Para alguns a afirmativa anterior é uma simples bobagem ou coisa filme, mas na vida real há quem acredite nisto. 
Desde a antiguidade histórias são repassadas de geração a geração, que alimentam o preconceito com o felino de pelugem preta. 
A adoção de gatos pretos é sempre mais difícil, eles sofrem muita rejeição por conta de mitos e preconceitos criados contra eles. Mas tem épocas em que as pessoas querem muito “adotá-los". E isso não é necessariamente algo bom. ONGs e entidades protetoras de animais alertam para violência com os animais, que, muitas vezes, são perseguidos, maltratados e sacrificados em rituais, principalmente em datas como Halloween e Sextas-feiras 13.
Jane Hadhad, diretora da APIPA (Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais), conta que gatos e cachorros correm perigo em datas como sexta-feira 13, e os cuidados precisam ser redobrados na hora da adoção. “Fala-se muito em gato preto, mais cachorros e animais com a pelugem totalmente branca também estão ameaçados por conta de rituais que são praticados. Nessa época até evitamos realizar adoções”, disse.
A diretora afirma que as doações não são vetadas por completo, porém a seleção é bem mais criteriosa. “Nós realizamos uma entrevista oral e escrita, e tem ainda o tempo de adequação do animal. Todo o processo de adoção dura cera de dois dias a uma semana, depende de cada animal. Mas nessa época, todo o processo é mais criterioso, para os animais terem as melhores opções”, explica. 
Segundo Dados da APIPA 30% a 40% dos animais que são deixados no abrigo tem a pelugem total ou parcialmente preta, e em sua maioria, apresentam sinais de maus-tratos.
O Dia do Gato Preto
Criado nos Estados Unidos da América como Dia da Apreciação do Gato Preto (Black Cat Appreciation Day) nas redes sociais, este dia alastrou-se pelo mundo como um evento aberto a todos, com o objetivo de divulgar a discriminação sofrida pelos gatos pretos e de promover a adoção destes felinos mais escuros.
Devido às superstições em certas culturas, o gato preto é associado ao azar, sendo o gato mais abandonado, o menos adotado e o mais rapidamente abatido. Por alturas do Halloween, não se permite a adoção de gatos pretos nos Estados Unidos devido ao registo de sacrifícios brutais com este animal.
Os gatos pretos são mesmo apontados por estudiosos como os gatos mais amigáveis e sociáveis. Recuando mais atrás no tempo, encontra-se na Pérsia antiga a crença de que o gato preto era um espírito amigo, criado para fazer companhia ao homem no mundo, sendo que qualquer agressão a este animal era uma agressão ao espírito amigo.
DENUNCIE!
Com o objetivo de combater a violência aos animais, e punir agressores foi inaugurada em Teresina, a primeira Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente Piauí, localizada na zona leste, ao lado do Parque Potycabana. Além disso, a delegacia também pretende coibir ações de desmatamento, poluição e poluição sonora, englobando as ações da delegacia do silêncio. 
Se você sabe ou presenciou algum caso de maus tratos ou crueldade contra animais, denuncie a delegacia funciona de 08h às 18h. Para efetuar denúncias o contato é (86) 3230-2025. A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12.02.1998 (Lei de Crimes Ambientais) e pela Constituição Federal Brasileira, que prevê detenção de três meses a um ano e multa.
Fonte: Portal ODIA