.Publicidade

.Publicidade

domingo, dezembro 03, 2017

Agentes penitenciários abortam tentativa de fuga em massa em presídio no Piauí

    Buraco foi encontrado em uma das celas. (Foto: Divulgação/Sinpoljuspi)
Detentos teriam tentado fugir fazendo um buraco na parede de umas das celas. Uma corda feita de panos e lençóis teria sido usada na tentativa de fuga.
Os agentes penitenciários do Presídio Gonçalo de Castro Lima, em Floriano, abortaram uma tentativa de fuga na tarde deste sábado (02), durante uma vistoria nas celas da unidade prisional. Segundo informações do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), os detentos teriam feito um buraco na parede de uma das celas para tentar fugir. Durante a vistoria ao pavilhão, os agentes encontraram ainda uma “Teresa”, espécie de corda feita com panos e lençóis, que seria utilizada na fuga.
De acordo com o presidente do Sinpoljuspi, José Roberto, o buraco foi encontrado no pavilhão A, que abriga atualmente cerca de 90 presos, durante uma vistoria de rotina. Ao fazer a contagem dos presos, os agentes penitenciários teriam notado uma movimentação estranha no local e acionado a Força Tática de Floriano para auxiliar na entrada ao pavilhão. No local, estão detidos presos que cumprem pena pelos mais diversos tipos de crime, entre eles, assaltos, estupros e homicídios. 
Para o presidente do Sinpoljuspi, a estrutura do presídio facilita esse tipo de fuga, uma vez que as paredes da unidade são feitas com tijolos comuns. “Ao contrário da Casa de Custódia, em que muitas vezes os presos cavam buracos para passar por baixo da estrutura de concreto, no presídio de Floriano, a estrutura é da década de 70, feita com tijolos comuns. A penitenciária antes era um depósito do Exército que foi transformado em um presídio, então até com colheres de plástico, eles conseguem cavar um buraco na parede”, relata. Segundo ele, os detentos planejavam empreender fuga no período da noite.
Em nota, a Secretaria Estadual de Justiça (Sejus) informou que tão logo recebeu a informação sobre a tentativa de fuga dos presos, enviou reforços do Comando de Operações Prisionais (COP) e de militares da Força Tática do 3° Batalhão da Polícia Militar para o local. Segundo o órgão, a gerência da Penitenciária de Floriano está adotando medidas disciplinares e um procedimento administrativo será aberto para investigar o ocorrido.
Fonte: Portal ODIA