quarta-feira, março 14, 2018

PI: Delegado Jorginho morre aos 61 anos, vítima de infarto, em seu apartamento

O secretário estadual de segurança Pública, Fábio Abreu, confirmou que o delegado de Polícia Civil Carlos Jorge Moura de Queiroz, mais conhecido como 'Delegado Jorginho', de 61 anos, morreu vítima de infarto na manhã desta quarta-feira (14/03), no seu apartamento, bairro Noivos, na zona Leste de Teresina. VEJA O VÍDEO:
Ele informou ainda que apesar de ser causa natural, o corpo de Jorginho deverá ser encaminhado para o Instituto de Medicina Legal para exame cadavérico. O delegado ganhou destaque em Teresina após investigar a morte do apresentador Donizette Adalto dos Santos, em 1997, junto com um grupo de jornalistas.
Segundo Fábio Abreu, o delegado Jorginho estava trabalhando no 2º distrito policial de Teresina, no bairro Primavera. "Jorginho era um delegado não só importante para a Polícia Civil, como para toda a sociedade piauiense, com grandes qualidades, lamentamos a perda desse grande homem da Polícia Civil e também da sociedade piauiense", declarou o secretário Fábio Abreu.


“Hoje é um dia muito triste, perdemos o nosso amigo, uma pessoa que marcou época na Polícia Civil, tomamos conhecimento da morte dele hoje de manhã, ele vinha trabalhando normal, estava no 2º distrito mesmo com problema de peso, desenvolvia o trabalho dele de forma correta, esforçada, todos os dias no distrito, tinha uma história na polícia civil e nos resta lamentar”, afirmou o delegado Luci Keiko.
Jorginho era conhecido também por fazer tiradas bem humoradas sobre o trabalho da polícia e dos bandidos e depois foi transformado em personagens de alguns humoristas, como Airton Oliveira, da Rede Meio Norte, que interpreta o delegado fofinho.
UM POUCO DA HISTÓRIA DO DELEGADO JORGINHO
Carlos Jorge Moura de Queiroz – o Jorginho, nascido em 25/10/1956 em Fortaleza-CE, ingressou na Polícia Civil do Piauí em 13/05/1986 no cargo de Agente de Polícia, foi colocado a disposição do Departamento Estadual de Trânsito-DETRAN/PI.
Em 1989, foi designado como Delegado Assistente e em dezembro de 1990 foi promovido definitivamente ao cargo de Delegado de Polícia 2ª Classe. Ao longo de sua carreira foi Delegado nas unidades: 4º DP, 11º DP, 13º DP. 1º DP, 2º DP, 8º DP, 5º DP, 6º DP, Divisão Administrativa da Corregedoria Geral da PCPI.
Destaca-se em sua trajetória: Em 1995, assessor do Delegado Geral. Em 1998, foi promovido ao cargo de Delegado de 1º Classe. Em 1998 foi presidente do Inquérito policial que apurou a morte do Jornalista Donizete Adauto dos Santos. Em 2004, exerceu a função de Gerente de Polícia Metropolitano. Em 2006, esteve na Central de Flagrantes do Dirceu. Em 2007 foi promovido ao cargo de Delegado Classe Especial.
Em 2012 , recebeu a Medalha do Mérito Policial, honraria dada aos policiais civis por praticarem ato de bravura ou excepcional relevância para organização social ou para sociedade, no mesmo ano concluiu o curso de Bacharel em Direito e se afastou do cargo de Delegado para concorrer a cargo eletivo nas eleições. No ano de 2013 esteve na Delegacia de Repressão aos Crimes de Trânsito e no 6º DP. Em 2015 passou a responder pelo 7º DP e atualmente estava no 2º DP.
Fonte: Portal Meio Norte