segunda-feira, maio 07, 2018

Líder de assaltos a carro-forte preso no MA é foragido do Piauí

                        Uma equipe do Greco vai se deslocar para São Luís.
No último sábado (05/05), um homem identificado como Clauton Barbosa Gonçalves, mais conhecido como ‘Gato’ ou ‘Seco’, foi preso pela Polícia Civil do Maranhão acusado de ser o líder de uma organização criminosa responsável pelos ataques a carro-forte ocorrido nas cidades de Bom Jesus das Selvas, no dia 25 de julho de 2017, São Bernardo no dia 09 de janeiro deste ano e Alto Alegre do Maranhão no dia 12 de abril deste ano.
O Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), vai se deslocar até quarta-feira para São Luís para investigar a possível participação do suspeito em crimes no Piauí. Isso porque de acordo com o delegado Willame Morais, Clauton fugitivo do 2º distrito policial e do sistema penitenciário.
Foram presos na operação Anilson de Sousa Carlos, mais conhecido como ‘Dunga’ e Dayane Ribeiro Carlos, que ajudavam Clauton a esconder e transportar os armamentos e demais objetos ilícitos. Segundo a Polícia Civil do Maranhão, Clauton é de altíssima periculosidade.
Durante buscas no imóvel situado no Povoado Ferro Velho, Santa Luzia e em uma fazenda na mesma localizado, a polícia encontrou enterrado:
4 (quatro) fuzis cal. 5.56 mm;
- 1 (um) fuzil AK-47 cal. 7.62 x 39 mm;
- 1 (uma) espingarda calibre 28;
- 1 (uma) espingarda calibre 12, subtraída na ação de Alto Alegre do Maranhão;
- 2 (duas) pistolas Glock, modelo G17, 9mm;
- Centenas de munições calibre 28, 5.56 mm, 7.62mm, 7.62 x 39 mm;
- Calca camuflada;
- Balaclava;
- Coldres.
Também foram apreendidos:
- dezenas de comprovantes bancários demonstrando uma intensa e frequente movimentação financeira por parte do preso;
- a quantia de R$ 68.200,00 (sessenta e oito mil e duzentos reais);
- 1 (uma) picape Toyota/Hilux;
- 1 (um) automóvel GM/Prisma;
- 1 (um) quadriciclo Honda/Fourtrax;
- 1 (uma) moto Yamaha/XJ6N;
- 1 (uma) moto Honda/Twister;
- 2 (duas) motos Honda/CRF 230 cc.
(Crédito: Polícia Civil do Maranhão)
Fonte:  Romério Carvalho
(Crédito: Polícia Civil do Maranhão)