quarta-feira, julho 11, 2018

Juiz cassa prefeito e vice-prefeito de Picos por abuso de poder econômico

                            Prefeito Padre Walmir (Foto: Cidadesnanet)
O juiz da 62ª Zona Eleitoral de Picos, José Airton Medeiros de Sousa, julgou procedente a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) que pede a cassação dos mandatos do prefeito e vice-prefeito de Picos, padre José Walmir de Lima e Edilson Alves de Carvalho, respectivamente. Tornando-os inelegíveis por oito anos a partir do pleito municipal de 2016. A decisão cabe recurso ao Tribunal Regional Eleitoral do Piauí. 
A ação foi ajuizada pela coligação “Pra cuidar da nossa gente”, do ex-prefeito Gil Marques, no dia 09 de janeiro de 2017. A sentença do juiz foi publicada hoje (11). 
“A decisão era muito esperada pelo povo de Picos que acompanhou o abuso do poder político e econômico sendo explorando pelo atual prefeito e seu vice. O juiz julgou procedente o nosso pedido e acompanhou o parecer do Ministério Público Eleitoral”, ressaltou o advogado da coligação “Pra cuidar da nossa gente”, Antônio José Júnior. 
O advogado relatou que “o processo é bastante volumoso com várias provas, áudios, publicações nas redes sociais, gravações” que comprovam o abuso político e econômico na época da campanha eleitoral nas eleições de 2016.
“O abuso ocorreu com o uso de uma obra de asfaltamento em Picos por parte do Governo do Estado. Eles utilizaram isso na campanha e gerou um desequilíbrio no pleito eleitora. Nossa coligação foi derrotada por poucos votos”.
O padre Walmir assumiu um “mandato tampão” em 2015 com a saída do ex-prefeito Kléber Eulálio para o Tribunal de Contas do Estado do Piauí, que assumiu como conselheiro do TCE-PI.
Padre Walmir continuará no cargo 
O procurador do Município, Maycon Luz, declarou que a prefeitura vai seguir no seu ritmo normal. “O Padre Walmir continua sendo prefeito juntamente com a sua equipe de governo e continuará trabalhando para o povo de Picos”, disse.
Maycon informou ainda que é uma decisão que cabe recurso e o prefeito Padre Walmir não será afastado. “O juiz acabou acolhendo a tese dos denunciantes, mas estamos tranquilos quanto a decisão e vamos a levar a discussão para o TRE”, garantiu.
Fonte: Cidade Verde