sábado, setembro 08, 2018

Desfile do 7 de Setembro no PI discute educação, paz e inclusão social

Após 196 anos do histórico “grito do Ipiranga”, centenas de pessoas foram à avenida Marechal Castelo Branco, Zona Norte de Teresina, assistir ao desfile que comemora a independência do Brasil. Grupos escolares, das polícias, Exército Brasileiro, bombeiros e diversas outras entidades levaram temas de grande importância para a rua, como leitura, educação, paz e inclusão social.
“A data que representou o sentimento de um sonho de liberdade, de um país mais democrático e independente, e esse sonho permanece para continuarmos lutando por um país mais fraterno, humano e onde o povo seja o protagonista do processo político, da gestão. A gente vê aqui uma participação boa da população e é importante ter esse costume, ensinar a crianças, jovens e pessoas de todas as idades sobre o significado dessa data”, declarou o secretário estadual de planejamento.
Pedidos de paz, incentivo à educação e respeito às pessoas com deficiência foram alguns dos temas levados às ruas pelos mais de 30 grupamentos que participam do desfile.
Geysa Maria, desde 7h30 chegou à avenida para garantir um bom lugar e foi assistir ai desfile com o afilhado e a afilhada, que pela primeira assistiam. "Além de ser algo da cultura nacional, é importante eles aprenderem a valorizar, porque é muito bonito, e eles aprendem um pouco sobre a independência do Brasil e os temas e os valores que as escolas trazem que são para a vida inteira", declarou.
A equipe da equoterapia abriu o desfile, pedindo o respeito às pessoas com deficiência. Em seguida, bandas escolares, a guarda mirim, entidades maçônicas e representantes religiosos compuseram o primeiro grupamento.
No segundo grupo, estavam escoteiros e grupos escolares. No terceiro, bandas de música de escolas municipais e da Fundação Municipal Monsenhor Chaves animaram o público. No quatro grupamento, mais bandas das escolas estaduais. Em seguida, o Exército Brasileiro fez duas apresentações, seguidos da PM e dos Bombeiros. Houve ainda a participação da Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil e agentes de trânsito.
Fonte: G1/PI