terça-feira, dezembro 18, 2018

Vítima do Piauí faz denúncia contra médium João de Deus; MP apura caso

                   João de Deus (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Uma mulher do Piauí teria sido uma das vítimas do suposto abuso sexual praticado pelo médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, em Abadiânia, no Goiás. A confirmação partiu do Ministério Público do Piauí. 
O médium de 76 anos está sendo investigado pelo Ministério Público de Goiás e está preso desde domingo(16). Um total de 506 mensagens sobre a investigação foram recebidas pelo MP de GO. A maioria delas por meio do endereço denuncias@mpgo.mp.br.
O promotor de Justiça do Piauí, Sinobilino Pinheiro, coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias Criminais do Piauí, informou que anteriormente seriam três vítimas piauienses, mas apenas uma foi confirmada até o momento. 
Segundo ele, a denúncia foi feita diretamente em Goiás, mas que o MP do Piauí deve fazer o acompanhamento do caso através do Núcleo das Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (Nupevid). 
"Nós vamos acionar o Nupevid para fazer o acolhimento e o auxílio a essa vítima, colher o depoimento e encaminhar para o Ministério Público de Goiás, esse é o procedimento", declara promotor. 
Ele afirma que a mulher não será identificada de forma alguma. "Não vamos divulgar nome, depoimento ou informar a cidade para a proteção da própria vítima", afirma Sinobilino Pinheiro. 
O Ministério Público de Goiás informou ao Cidadeverde.com que ainda não é possível precisar quantas denúncias foram feitas do Piauí. "Pode ter sido mais de uma. Ainda estamos na fase de investigação.Por equanto o Estado está sendo citado como uma dos locais onde houve recebimento de denúncias", informou a assessoria de imprensa do MP-GO.
Foto: Wilson Filho/arquivo Cidadeverde.com
Promotor Sinobilino Pinheiro acompanha os casos
No Piauí
O Ministério Público do Piauí também montou uma força tarefa para atender a esses e a quaisquer outros casos sofridos por mulheres vítimas de violências e está disponibilizando o e-mail caocrin@mppi.mp.pe e o telefone (86) 9 9482-7947.
Diversas mulheres denunciaram em todo o Brasil terem sido abusadas sexualmente pelo médium e o promotor diz que o canal pode encorajar as denúncias de algumas do Piauí que possam ter ido a Abadiânia, e sofrido algum tipo de agressão por parte do médium. João de Deus mantém a Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, no interior de Goiás e desde junho de 2018 já era investigado pelo Ministério Público de Goiás. 
Fonte: Cidade Verde