domingo, março 10, 2019

Governadora em exercício assina a expulsão do militar acusado de matar Camila Abreu

                                                       Foto: Yala Sena
A governadora em exercício, Regina Sousa (PT), assinou no início da noite desta sexta-feira (8) o decreto de exoneração do ex-capitão Alisson Wattson. 
O ex-militar é acusado de matar a estudante de direito Camilla Abreu, sua namorada na época, e ocultar o corpo da vítima após o crime em outubro de 2017.
Regina Sousa disse que no Dia da Mulher assinar o afastamento definitivo do ex-capitão dos quadros da Polícia Militar do Piauí é "simbólico".
"Foi um crime bárbaro. É simbólico que seja hoje, já que encerrou todo o processo. Não tem mais o que discutir e coincidentemente caiu para eu assinar no Dia Internacional da Mulher", afirmou Regina Sousa.
Segundo a governadora em exercício, o maior desafio na atualidade é de combater a violência contra a mulher.
"Não é nem o empoderamento, que aos poucos estamos conquistando, que é uma questão da gente dar passos, agora a violência não sabemos que passos se dar a não ser pela educação e mobilização".
Para a perda da patente, o ex-militar teve que passar por vários ritos. A Policia Militar - comissão de Justificação - concluiu pela exoneração dele, no entanto precisava passar pelo pleno do Tribunal de Justiça. Mês passado por unanimidade, o TJ decidiu pela expulsão e perda de patente do ex-capitão Alisson Watson da Silva Nascimento do quadro da Polícia Militar do Piauí. Com a publicação no Diário Oficial, o ex-militar ficará sem salário e será transferido para um presídio comum. 
Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com