quarta-feira, março 27, 2019

Pai e dois filhos morrem afogados em riacho no Maranhão

Os corpos do pai e dos filhos foram sepultados lado a lado no Cemitério São Miguel, no bairro Flores em Timon. O sepultamento, marcado por muita comoção, foi realizado por volta das 11h30 desta quarta-feira (27). 
Familiares e amigos seguiram o cortejo a pé do local do velório, no bairro Mutirão, ao cemitério São Miguel.  A mãe das crianças, Elane Oliveira, está em estado de choque e não falou com equipe da TV Cidade Verde. 
                                          Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Elane está grávida de oito meses e tem uma filha de dois anos. Ela presenciou o afogamento dos filhos e do marido. 
Matéria original
Uma tragédia comoveu os moradores de Timon nessa terça-feira (26). Pai e dois filhos morreram afogados no Riacho Pinto, zona Rural da cidade. 
O comandante do Corpo de Bombeiros de Timon, major Hélio Sena, informou ao Cidadeverde.com que o pai, mãe e os filhos estavam tomando banho no riacho quando as crianças, de 5 e 6 anos idade, caíram em uma parte profunda do riacho. 
“As crianças foram avançando pelo riacho e quando perceberam estavam no fundo. Há suspeitas que o pai viu os filhos se afogando e foi tentar salvá-los. Mas nenhum dos três sabia nadar e se afogaram”, disse o comandante. A mãe das crianças, que está grávida, presenciou o afogamento e ficou desesperada. Ela chorava diante dos corpos dos filhos.
“Ela chorava muito. Perdeu a família dela”, conta o major Hélio. O pai foi identificado apenas como Cristiano, 35 anos. As crianças afogadas são Michael Oliveira Leau, 5, e Iago Railan,6. 
O afogamento aconteceu por volta das 17h. O Corpo de Bombeiros foi acionado e os mergulhadores resgataram os corpos que estavam no fundo do riacho. 
O Instituto Médico Legal foi acionado e fez a remoção dos corpos. 
O comandante do Corpo de Bombeiros de Timon, major Hélio, faz um alerta para que as pessoas que não sabem nadar evitem tomar banho em riachos neste período chuvoso.
“Os rios, riachos e lagoas estão muito cheios nesse período chuvoso e facilita afogamentos. Tem que tomar cuidado, ficar no raso”, orienta. 
Izabella Pimentel e Tiago Melo
redacao@cidadeverde.com