quarta-feira, junho 26, 2019

Assaltante de banco morto com 20 tiros na fronteira do Brasil era parnaibano

Homem morto com 20 tiros na fronteira era assaltante de bancos no Piauí. Ele foi professor de inglês em cursinhos de pré-vestibular em Parnaíba. Antes de entrar para o crime, Eudismar Abreu Santos foi professor de inglês em cursinhos de pré-vestibular em Parnaíba (PI)
Eudismar Abreu dos Santos, 35, era conhecido como “Professor” em Parnaíba; identidade dele foi confirmada nesta manhã. O homem encontrado morto na manhã de ontem (25) em uma rua de terra em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande no Mato Grosso do Sul, era um conhecido assaltante de bancos no Piauí. Conforme o Campo Grande News havia divulgado na noite de ontem, Eudismar Abreu Santos, 35, o “Professor”, tinha sido identificado por familiares que procuraram a Polícia Civil.
Nesta terça-feira, policiais de Ponta Porã receberam documentos da Secretaria de Segurança Pública do Piauí e confirmaram através das impressões digitais se tratar de Eudismar o homem executado com pelo menos 20 tiros de pistola 9 milímetros e jogado enrolado em uma lona nos fundos do aeroporto da cidade fronteiriça. Corpo de Eudismar Abreu dos Santos foi encontrado na manhã do dia 25, em Ponta Porã no Mato Grosso do Sul (Foto: Porã News)

A polícia suspeita que Eudismar faça parte de uma das facções criminosas presentes na fronteira. PCC (Primeiro Comando da Capital) e Comando Vermelho travam uma guerra na Linha Internacional pelo controle do tráfico de drogas.
Em fevereiro de 2016, Eudismar tinha sido preso junto com outros três bandidos, acusados de assaltar agências bancárias no interior do Piauí. Antes de virar assaltante, ele era professor de inglês em cursinhos de pré-vestibular em Parnaíba, cidade no litoral do Piauí localizada a 334 km da capital Teresina. Viatura da Polícia Militar de MS ao lado do corpo de Eudismar encontrado nesta terça-feira (25) em Ponta Porã (Foto: Porã News)
A quadrilha de Professor começou a agir em Parnaíba, onde arrombou caixas eletrônicos usando explosivos. Depois os assaltos foram praticados em Porto, Barras e Esperantina, onde a quadrilha foi presa. A família ainda não informou à polícia se o corpo será levado para o Piauí.
Fonte: Helio de Freitas/Campo Grande News