Morte na Lagoa do Portinho: Bruna Carvalho assume assassinato no lugar de Kelcyanne Miranda, dizem testemunhas

Após o assassinato de Gilmara Veras Araújo, de 26 anos, ocorrido no domingo (14/07) na Lagoa do Portinho, a mãe da vítima fatal, a senhora Ivonete Veras de Araújo, 66 anos, veio à redação da TV Costa Norte na manhã de quarta-feira (17/07) para exigir justiça às autoridades, já que segunda ela, Kelcyanne de Araújo Miranda, de 21 anos, foi quem esfaqueou mortalmente sua filha e que Bruna Vasconcelos Carvalho, de 20 anos, foi quem assumiu para defender sua colega.
Ivonete discorda que tenha uma neta órfã, sendo que a autora do feminicídio esteja em casa na companhia de sua filha. A Justiça decidiu que Kelcyane Miranda ficasse em reclusão domiciliar. Já Bruna Carvalho está na Penitenciária Mista de Parnaíba respondendo pelo feminicídio homogêneo. Dayane, amiga de Gilmara, disse, em áudio divulgado no Costa Norte Manhã, que sua amiga foi esfaqueada por outra pessoa e não por Bruna; pois no instante do ferimento fatal, estava confrontando Bruna Carvalho e não havia garrafa na história. Disse ainda que Gilmara não disse o nome da autora antes de morrer. O caso estava dado por encerrado e agora tomou novo desfecho. A autoacusação falsa, é um crime praticado contra a Justiça.
Por Daniel Santos/Portal Costa Norte

Google Plus

Folha de Parnaíba

Repórter e comunicador, funcionário público concursado, idealizador do Portal Folha de Parnaíba. Pessoa humilde e trabalhador, autêntico, verdadeiro e temente a Deus. Email: folhadeparnaiba@hotmail.com