sexta-feira, agosto 30, 2019

No Piauí, operação policial apreende 46 toneladas de madeira ilegal e autua suspeitos por venda ilícita

Foto: Divulgação/Polícia Civil
A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente apreendeu 46 toneladas de madeira ilegal e resgatou animais silvestres durante a Operação Chapada, deflagrada nesta sexta-feira (30). De acordo com a delegada Edenilza Viana, dois homens foram flagrados realizando a comercialização ilegal na avenida Noé Mendes, no bairro Renascença, na Zona Sudeste de Teresina.
“O objetivo dessa operação era autuar as pessoas que tivessem envolvimento com crimes ambientais, especialmente a venda ilegal de madeira em Teresina e manter em cativeiro animais silvestres”, explicou a delegada ao G1.
Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão. “Durante a operação foram feitos três flagrantes. Um de uma senhora com dois papagaios e de dois senhores que vendiam madeira de forma ilegal”, afirmou Edenilza Viana.
Foto: Gilcilene Araújo/G1 Piauí
Segundo a polícia, os homens comercializavam a matéria sem a documentação necessária, que é expedida pela Semar e pelo IBAMA. “Eles também não tinham o documento de origem florestal. Foi uma apreensão grande, muitas árvores cortadas ilegalmente”, disse a delegada.
Histórico de danos
A delegada afirmou que há um histórico de crimes que causam danos ao meio ambiente no estado. “Foram 14 anos desse comercio ilegal de corte de árvores no interior do nosso estado e venda de madeira. Um dano ambiental imenso, um impacto enorme no nosso meio ambiente, que reflete no nosso clima, que piora. Já temos tão pouco”, disse.
“Vamos buscar saber quem está desmatando, fornecendo essas madeiras para essas pessoas. Eles vendiam madeira no meio da avenida, sem nenhum receio de fiscalização, de prisão. Sabiam que era errado e assumiam o risco”, declarou Edenilza Viana.
‘População precisa se conscientizar’
Para a delegada, a população precisa se conscientizar quanto aos crime ambientais e ficar vigilante. “Às vezes, as pessoas cometem crimes porque as outras pessoas não tem consciência de que aquilo é ilegal. O papel da população é denunciar para que a delegacia possa agir, porque nós não estamos em todos os lugares”, disse.
Edenilza Viana explica que antes de comprar madeira o consumidor deve exigir o documento de origem florestal. "Em qualquer madeireira, loja de compensado, deve ter. Muitas fraudam, mas nós temos muitos inquéritos desse tipo de crime, estamos fiscalizando e realizando a apreensão de madeiras comercializadas de forma ilegal", pontuou.
“Precisamos que a população fique de olho porque o crime ambiental é contra a sociedade. Todos nós estamos sendo violentados com essas agressões ao meio ambiente”, declarou a delegada.
Animais silvestres
A Operação Chapada também flagrou a criação de dois animais silvestres em cativeiro. "Foi encontrado um casal de papagaios, que são animais silvestres, criados por uma mulher. Ela foi autuada pelo crime e os animais foram resgatados", informou a delegada do Meio Ambiente.
"Papagaio não é pet, é um animal do nosso bioma e tem que estar no meio ambiente. Ele não é para viver em residência, é para viver solto. A população tem que se conscientizar que não pode, que isso é crime. Ele é lindinho, repete o que a gente diz, mas o lugar dele é solto, voando. Se você quer ter um pássaro plante uma árvore que ele vai vir", disse.
A Delegacia do Meio Ambiente tem recebido denúncias de animais silvestres criados em cativeiro e pretende fazer a averiguação. Em caso de confirmação do crime os criadores serão autuados e os animais resgatados.
Fonte: G1/PI