Policiais militares são presos acusados de fraudar concurso no Piauí

Força Tática da Polícia Militar
Sete policiais militares foram presos na manhã desta terça-feira (13), durante a Operação Fraudulenti, deflagrada pela Delegacia de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro DECCOR, em parceria com o Grupo de Repressão ao Crime Organizado GRECO e a Corregedoria da Polícia Militar do Piauí. Eles são acusados de fraude no concurso público da Polícia Militar em 2014. Os nomes dos PMs presos ainda não foram divulgados. Segundo a Polícia Civil, foram expedidos nove mandados de prisão. As prisões foram realizadas nos municípios de Teresina, Simões e na cidade de São Luís, no Maranhão.
Deccor
A investigação se iniciou em 2015, após indícios de fraude no concurso da Polícia Militar do Piauí que foi realizado em 2014. A Polícia Civil descobriu que um funcionário da empresa que cuidou da confecção da prova, acabou furtando uma prova e entregou para a organização criminosa.
Para identificar quem teve o acesso as provas, a Polícia Civil realizou uma análise técnica nos gabaritos e uma análise documental. Com essa investigação os policiais acabaram descobrindo que algumas pessoas estavam com gabaritos iguais, e um nível de acerto superior a 90%. Após encontrar os suspeitos, foram investigados os vínculos entre eles.
Nesta terça-feira foram presos os policiais suspeitos de serem os “cabeças” da organização. Mais pessoas podem ser presas posteriormente. Assim que o inquérito for finalizado, os policiais que conseguiram passar com fraude podem passar por processo administrativo, que pode levar a anulação da nomeação deles.
Informações GP1

Compartilhar no Google Plus

Folha de Parnaíba

Repórter e comunicador, funcionário público concursado, idealizador do Portal Folha de Parnaíba. Pessoa humilde e trabalhador, autêntico, verdadeiro e temente a Deus. Email: folhadeparnaiba@hotmail.com .