Juiz decreta prisão preventiva de empresário acusado de matar jovem atropelada; VÍDEO

O empresário Pablo Henrique Campos Santos passou por audiência de custódia, no Fórum Civil Criminal Desembargador Joaquim de Sousa Neto, em Teresina, nesta segunda-feira (30) e teve sua prisão em flagrante convertida em preventiva. Ele foi preso suspeito de atropelar a namorada e uma amiga, que não resistiu e morreu na hora. Pablo foi autuado por feminicídio tentado e consumado.
O empresário chegou ao Fórum no início da manhã em um furgão da Secretaria de Estado de Justiça junto com outros oito custodiados. O juiz Valdemir Ferreira dos Santos decretou a prisão preventiva do empresário. A decisão levou em consideração a "gravidade concreta" do crime. VÍDEO:
Os advogados chegaram a pedir o uso de tornozeleira eletrônica como medida cautelar. O juiz, no entanto, argumentou que ele já tinha recebido uma medida cautelar da Lei Maria da Penha e que essa medida não foi pedagógica, havendo a possibilidade concreta de ele mais uma vez cometer o crime. 
No primeiro depoimento, na Central de Flagrantes de Gênero, prestado neste domingo (29), após ser preso, o empresário se manteve calado.


Matéria Original
O empresário Pablo Henrique Campos Santos se manteve calado em depoimento dado à polícia após ser preso em flagrante suspeito de atropelar a namorada e uma amiga na madrugada de domingo (29). Nesta segunda-feira (30) Pablo Henrique será ouvido em audiência de custódia que deve determinar se ele continua ou não preso.
"Durante o interrogatório ele não quis se manifestar, pelo direito constitucional de ficar calado, então usufruiu desse direito", informou a delegada Anamelka Cadena, diretora de Gestão Interna da Secretaria de Segurança Pública.
O suspeito foi encontrado em sua residência horas depois do atropelamento. Por resistir à prisão, teve de ser algemado. "No momento da abordagem ele teria resistido, por isso a autorização de algemas",confirmou a delegada. 
De acordo com Anamelka, até então todos os procedimentos da investigação são baseados em depoimentos de testemunhas.
"Foram ouvidas as pessoas que estavam no ambiente e que presenciaram, inclusive a gente tem uma performance de ato com testemunhas oculares que já foram ouvidas".
Uma perícia foi realizada no local do atropelamento e no veículo do suspeito. A investigação segue a cargo da Delegacia Especializada em Feminicídio.
Anamelka ressaltou que o depoimento das testemunhas apontou para a prática de violência anterior. Pablo já teria um histórico de agressões contra a namorada na frente de amigos e familiares. "Nos depoimentos, de forma reiterada, houve sinalização de prática de violência anterior, violência doméstica, relacionamento abusivo, que eles viviam juntos há um ano", informou.
O caso
De acordo com testemunhas houve uma discussão entre Pablo e a namorada Anuxa Alencar durante uma festa em um Buffet na zona Leste de Teresina O suspeito teria saído da festa, pego o carro e aguardado Anuxa que saiu acompanhada da amiga identificada como Vanessa Carvalho, 27 anos. Ao avistá-las, Pablo teria jogado o carro contra as duas, sendo que Vanessa não resistiu aos ferimentos e morreu. Já a namorada do suspeito teve fratura e está internada. 
Fonte: Cidade Verde

Compartilhar no Google Plus

Folha de Parnaíba

Repórter e comunicador, funcionário público concursado, idealizador do Portal Folha de Parnaíba. Pessoa humilde e trabalhador, autêntico, verdadeiro e temente a Deus. Email: folhadeparnaiba@hotmail.com .