sexta-feira, novembro 08, 2019

Aluna do Curso de Administração entra com ação contra o governo do Piauí para assegurar a continuidade das aulas

A Estudante Jairina Costa Carvalho, da cidade de Cajueiro da Praia-PI, aluna do Curso de Administração da UESPI, na modalidade ensino á distancia do Programa UAPI entrou com uma ação de Obrigação de Fazer/ Pagar com pedido de Tutela de Urgência contra o Estado do Piauí e UESPI, afim de assegurar a continuidade as aulas, com o pagamento dos tutores em atraso, retorno ás aulas, bem como que sejam realizadas obras no local onde os alunos assistem às aulas em Cajueiro da Praia.
Segundo a Petição da Estudante de Cajueiro da Praia, o polo funciona sem a mínima estrutura, com local insalubre, sem ventilação e iluminação adequada, sem ar condicionado, mesmo o Estado tendo enviado um aparelho para a instalação, o que nunca aconteceu;
A estudante argumenta ainda que está sendo prejudicada, juntamente com os alunos do polo, tendo em vista que os equipamentos de transmissão dão problemas, o monitor onde são reproduzidas as aulas é muito pequeno e o equipamento de áudio apresenta problemas, o que causa grandes prejuízos a todos os estudantes;
“ Até água temos que comprar, por que o Estado não disponibiliza para os Estudantes do Curso de Administração. A situação está absurda, não conseguimos nos concentrar no local, por isso ajuizei essa ação para que o Estado do Piauí cumpra sua obrigação e nos dê o mínimo de conforto, não estamos pedindo nada demais, já aguentamos demais essa humilhação” afirma Jairina Carvalho.
O pedido de liminar distribuído para a 2ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública da Comarca de Teresina, requer como medida de urgência que se determine ao Estado do Piauí a regularização dos pagamentos dos tutores á distancia do Curso de Administração da UAPI/UESPI, tendo em vista que as aulas estão paralisadas por esta razão, bem como no prazo de 30(trinta) dias o Governo do Estado e a UESPI realizem obras onde funciona o polo da UAPI em Cajueiro da Praia, com a instalação de ar condicionado, troca dos equipamentos de transmissão das aulas, melhoria do sistema de audiovisual, melhoria da infraestrutura do local, pessoal adequado e fornecimento de água para os alunos. O processo foi concluso para decisão nesta sexta feira (08).