quarta-feira, novembro 13, 2019

Ex-deputado do 'crime da motosserra' será julgado pelo 1º Tribunal do Júri do Piauí

O ex-deputado federal Hildebrando Pascoal Nogueira Neto, acusado de liderar um grupo de extermínio na década de 90, popularmente conhecido como 'Esquadrão da Morte', volta ao banco dos réus nesta quarta-feira (13). Ele será julgado pelo primeiro Tribunal do Júri por videoconferência do Piauí pelo sequestro e morte de José Hugo Alves Júnior, em 1997, na cidade de Parnaguá, distante 823 km ao Sul de Teresina.
                                                      Foto: Leandro Milú
O julgamento de Hildebrando Pascoal acontece 22 anos depois do assassinato do motorista José Hugo, acusado de matar o irmão do ex-deputado, o subtenente Itamar Pascoal. O crime teria participação do ex-policial Raimundo Alves de Oliveira, que permanece preso e também será julgado nesta quarta-feira.
Atualmente o ex-deputado federal Hildebrando Pascoal, com 67 anos, cumpre prisão domiciliar por outros crimes em Rio Branco, estado do Acre, por um período de um ano. Pascoal é monitorado por tornozeleira eletrônica e está em cadeiras de rodas.
O juiz titular da Comarca de Parnaguá, José Sodré Ferreira Neto, informou que a videoconferência será um recurso para reduzir custos, gerar rapidez ao processo e maior comodidade aos acusados, sendo que um permanece preso e o outro passa por problemas de saúde. O recambiamento dos réus do Acre ao Piauí daria uma distância de mais de quatro mil quilômetros.

"Para mim é de grande importância fazer parte disso, participar desse julgamento que vai acontecer com uso de recursos tecnológicos", comentou.
Para o analista sistema do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), Igor Lima, durante a audiência serão utilizados recursos simples como: uma televisão e câmeras de alta qualidade. A sessão acontece através de um programa cedido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que permite a interação e participação de todas as partes.
Entenda o caso
De acordo com a acusação, Hildebrando Pascoal, com auxílio do primo Aureliano Pascoal, então comandante da Polícia Militar do Acre, mobilizou a corporação para vingar a morte do irmão. Na época, cartazes com a foto de José Hugo foram espalhadas pela cidade, com a recompensa R$ 50 mil para revelar o paradeiro do motorista.
De acordo com a denúncia do Ministério do Piauí, o motorista José Hugo foi localizado e sequestrado por Hildebrando, em janeiro de 1997, na fazenda Itapoã, em Parnaguá. Ele foi levado para o município de Formosa do Rio Preto, na Bahia, onde teria sido torturado e assassinado com requintes de crueldade.
Outros crimes
Hildebrando Pascoal durante julgamento em 2009, em Rio Branco — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre
Acusado de chefiar um grupo de extermínio no Acre, Pascoal cumpre pena em Rio Branco por tráfico, tentativa de homicídio e corrupção eleitoral. Em 2009, ele foi condenado a 18 anos de reclusão pela morte de mecânico Agilson Firmino dos Santos, o 'Baiano', caso que ficou conhecido popularmente como 'Crime da Motosserra', em 1996. As condenações todas somam mais de 100 anos.
Fonte: G1/PI