quinta-feira, dezembro 05, 2019

Mulher passa mal após PL de doação de terrenos ser rejeitado na Câmara Municipal de Parnaíba; VÍDEO

Ontem à noite (03) na Câmara Municipal de Parnaíba foi levado para segunda votação e em definitivo, o Projeto de Lei (PL) de Nº 4.535/2019, de autoria do Poder Executivo, que trata da cessão de uso e posterior doação de lotes de terreno do patrimônio do município, para edificação de habitação residencial para famílias em situação de vulnerabilidade social, ou seja, para pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza.
Trata-se de 30 lotes no Bairro Reis Veloso. O PL precisava de 12 votos para ser aprovado. No entanto, 11 vereadores votaram a favor e o projeto acabou sendo rejeitado. Votaram contra Reinaldinho, Daniel Miranda e Ricardo Veras. Os parlamentares Fátima Carmino, Beto e Ronaldo Prado, não compareceram. Ao término da sessão, os três vereadores que deram voto desfavorável a matéria precisaram ser escoltados pela polícia militar até os carros deles em virtude do grande tumulto e ânimos acirrados da população.
Votaram favorável a doação: Carlson Pessoa, Neta Castelo Branco, André Neves, Irmão Marquinhos, Joãozinho do Trânsito, Joãozinho da Unimagem, Da Paz, Daniel Jackson, Bernardo Lima, Geraldinho e Diniz. VEJA O VÍDEO:
Diante da reprovação do projeto, uma mulher por nome Ana Cristina Barbosa da Luz, que faz parte da lista dos 30 beneficiários, passou mal e foi preciso chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu.
“É muito triste ver as pessoas desmaiando e chorando no Plenário porque o sonho delas de ter uma casa própria lhes foi tirado. Há mais de um ano dona Adalgisa e o prefeito Mao Santa vinham trabalhando para aprovar essa matéria, mas infelizmente não passou e o resultado encerra por completo a doação dos terrenos”, disse o vereador e líder do Governo Municipal, Carlson Pessoa (PPS).
Após a derrota em Plenário, Mão Santa fez um discurso otimista no gabinete dele e afirmou que as famílias não ficarão desamparadas. O prefeito adiantou que o município recebeu de um empresário a doação de uma área correspondente a 100 lotes nas proximidades da Baixa do Aragão. Há ainda um estudo para doar mais 800 lotes no Bairro Sabiazal. A prefeitura aguarda na Justiça a autorização para a concretização do projeto habitacional.
Por Luzia Paula