sábado, janeiro 25, 2020

Professores do Estado ameaçam greve por governador não cumprir a lei do Piso; VÍDEO

O Governo do Estado do Piauí deve aos professores da rede estadual reajuste de 12,84% do piso dos professores de 2020 + 4,17 de 2019 - Sinte Piauí cobra ao governo Wellington Dias urgência no cumprimento da lei 11.738/2008. 
Após o anúncio, pelo governo federal, do percentual de reajuste do piso, de 12,84%, o governador do Piauí, Wellington Dias, afirmou, em diversas mídias, que não respeitará a Lei do Piso, portanto, não reajustará os trabalhadores em educação da rede estadual do Piauí. Neste contexto, o Sinte-PI convocou uma Assembleia Extraordinária da categoria para o dia 4 de fevereiro de 2020, a partir das 9:30h, no Clube Social do Sinte-PI, para deliberar sobre o indicativo de greve e início ou não do período letivo no corrente ano.
Em 2019, o governador Wellington Dias descumpriu o acordo firmado com a categoria, usando a Lei de Responsabilidade Fiscal como panaceia para justificar o arrocho que estabeleceu como padrão para a categoria, principalmente em relação aos aposentados/as. Estes/as não receberam reajuste e os servidores ativos um auxílio alimentação, sem amparo legal, podendo portanto ser cortado ao livre arbítrio do governo.

A presidente do Sinte-PI, Paulina Almeida, acentua que " o governo Wellington Dias, tem que cumprir a Lei do Piso, assim, além do reajuste de 12,84%, tem de pagar para os aposentados/as da educação o reajuste de 4,17%, de 2019. Sem diálogo, não temos outra saída a não ser ir para a greve, assim fica assinalada a importância da assembleia do dia 4 para a categoria." finalizou a presidente do Sinte-PI.
Toda a categoria está convocada para a Assembleia Geral no dia 4 de fevereiro. Nesta instância será definido o direcionamento do nosso movimento. Não há como se limitar a elogiar ou criticar o Sinte-PI em redes sociais, sem realmente participar das atividades, inclusive para manifestar críticas. Temos que sair da zona de conforto, do comodismo e mostrar a nossa força com unidade, mesmo na discordância.
Da redação do Jornal da Parnaíba