terça-feira, fevereiro 18, 2020

Equatorial é acusada de cometer crime ambiental em Luiz Correia

            Cajueiro cortado pelo tronco na localidade Jaboti, Luiz Correia – PI
A empresa Equatorial é acusada de crime ambiental ao eliminar um cajueiro centenário da localidade Jaboti, zona rural de Luiz Correia. Nem o apelo dos moradores locais sensibilizou os funcionários da empresa que cortaram o cajueiro pelo tronco.
Dona Dadá, de 87 anos, que lamentou a atitude da empresa
Conhecido como “Cajueiro do Amor”, era um dos pontos turísticos da comunidade. Sua frondosa sombra era usada pelos cavaleiros que todos os anos no mês de outubro ali se reuniam para festejarem o padroeiro do lugar, São Francisco. Ainda segundo os moradores, o formato de seu caule com grandes galhos em forma de balanço, servia de lazer para a criançada da vizinhança, ponto de encontro dos casais apaixonados, além de seus frutos de sabor inigualável, sem falar nas cobiçadas castanhas por serem grandes e saborosas.
A empresa equatorial concessionária do serviço de fornecimento de energia elétrica tem sido denunciada constantemente por reiterada prática de podas radiais e até mesmo eliminação de árvores.
A empresa é obrigada a ter as melhores práticas de poda com o objetivo de preservar a saúde, o equilíbrio e a estabilidade das árvores, bem como recolher os resíduos da poda. No entanto não é isso que vem ocorrendo.
Dona Dadá, 87 anos, lamentou a atitude da empresa
O pior da história é o sofrimento de Dona Dadá, de 87 anos, que lamentou a atitude da empresa que botou abaixo o cajueiro plantado pelo seu avô e que ela tanto amava. 
Por Fernando Gomes | Jornal da Parnaíba