terça-feira, abril 21, 2020

Prefeito de Teresina repudia ação de PMs e pede desculpa a empresário preso: VÍDEO

O prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB) usou o Twitter, nessa segunda-feira (20), para pedir desculpas ao empresário que foi abordado e preso, de maneira truculenta, por policiais militares no Parque Piauí, zona sul da Capital. O prefeito reconheceu os excessos e disse que esse tipo de atitude “não reflete” as ações defendidas por ele para o combate a pandemia do <a coronavírus. “Acabei de ver as imagens dos excessos cometidos durante as ações de fiscalização das medidas restritivas adotadas para o enfrentamento da pandemia em Teresina. Absurdo”, disse o prefeito. VEJA O VÍDEO:
“Lamento muito a situação e reforço que esse tipo de atitude não reflete o que defendemos, nem em relação ao combate da pandemia, muito menos como forma de trabalho da nossa Guarda Municipal e da fiscalização das SDUs. Por isso, pedimos desculpas”, pontuou.
Firmino Filho afirmou ainda que pediu ao delegado Samuel Silveira que apure toda ação. De acordo com o prefeito, essas medidas de fiscalização deverão ser feitas de forma respeitosa, sem excessos. “Já conversei com o secretário e delegado Samuel Silveira e determinei a apuração da ação, feita em parceria com a Polícia Militar. Reforcei também que este trabalho deve ser feito de forma respeitosa, não se admitindo excessos e arbitrariedades, especialmente neste momento difícil”, pontuou o prefeito.


Firmino reforçou o pedido para que os teresinenses respeitem o isolamento social como forma de conter a disseminação de covid-19 em Teresina.“Ressalto ainda a necessidade de que todos respeitem o isolamento social, observando que estão autorizados a funcionar apenas serviços essenciais”, finalizou o chefe do executivo teresinense.
O proprietário de uma loja de confecções localizada no bairro Parque Piauí, zona sul de Teresina, foi abordado de maneira truculenta por policiais militares na manhã desta segunda-feira (20). O fato aconteceu na Avenida Principal do Parque Piauí (Marechal Juarez Távora), e foi registrado por pessoas que presenciaram a cena. Durante a abordagem, o cidadão foi algemado e teve uma crise de epilepsia logo em seguida. Uma guarnição da PM, juntamente com a Guarda Municipal de Teresina e fiscais da Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) Sul, estavam realizando uma fiscalização para averiguar o cumprimento dos decretos estadual e municipal, editados pelo governador Wellington Dias e o prefeito Firmino Filho, respectivamente, que tratam sobre o fechamento do comércio em função da pandemia do novo coronavírus. Os fiscais se depararam com a loja de confecções aberta e foram até o local, alertando que o proprietário seria multado por estar descumprindo a determinação, já que o estabelecimento não se enquadrava em serviço essencial. Houve uma discussão entre os policiais militares e o dono da loja, que não apresentou as documentações do local para que fosse lavrada uma multa por parte do Município. Os policiais começaram a preencher um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), mas em seguida afirmaram ao comerciante que iriam encaminhá-lo à Central de Flagrantes de Teresina. O empresário cumpriu a ordem e fechou a loja, para se dirigir à delegacia, e nesse momento foi algemado. Após ser detido, o empresário começou a passar mal e acabou caindo no chão. Populares se aglomeraram ao redor e passaram a criticar a atuação policial, pelo fato de o dono da loja ter sido algemado, visto que não representava um perigo para a sociedade. Nos vídeos que circulam na internet, é possível ouvir as pessoas gritando, implorando para os policiais soltarem o cidadão, que estava desfalecendo com falta de ar.
Fonte: GP1