quarta-feira, maio 20, 2020

Denúncia: Secretário de Saúde de Luís Correia contrata empresa de Tio sem licitação para fornecimento de EPIs

O Prefeito de Luís Correia-PI, Kim do Caranguejo, não para de decepcionar a população de seu município. Na semana passada foi denunciada uma licitação para compra de 300 caixões em que depois das repercussões negativas nas redes sociais e meios de comunicação de todo o Estado, teve que cancelar com a alegação de que sua Secretária teria exagerado na quantidade dos caixões. 
Agora um novo escândalo envolvendo o Prefeito e o seu Secretário Municipal de Saúde. Com os recursos do COVID-19 recebido do Governo Federal através do Fundo Nacional de Saúde. 
A denúncia trata-se de um contrato sem licitação no valor de R$ 97.438,20 (Noventa e sete mil, quatrocentos e trinta e oito reais e vinte centavos), assinado entre o Secretário Municipal de Saúde Felipe de Souza Rezende Sampaio e o seu tio o senhor Francisco Claudio de Sousa Rezende, que é representante da empresa DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS SAÚDE E VIDA EIRELI “SAÚDE E VIDA” com sede na Av. Nações Unidas, 934, Bairro Vermelha, Teresina-PI, conforme contrato assinado e divulgado pelo portal transparência. 
Segundo a oposição, o Secretário Felipe Sampaio, atual secretário de Saúde de Luís Correia, não poderia estabelecer contrato em que envolve recurso público com seu próprio tio, porque fere o princípio da impessoalidade e é caso de crime de improbidade administrativa. A denúncia é que o gestão municipal estaria se apropriando da crise do Coronavírus para facilitar contratos sem licitações. 
No mês de março e abril, o município já recebeu o valor de 637.061,04 (seiscentos e trinta e sete mil e sessenta e um reais e quatro centavos), valores recebidos pelo município em decorrência da pandemia do coronavírus (COVID-19)e ainda o município receberá em breve mais de três milhões de reais para ações de enfrentamento do COVID-19. 
O Prefeito Kim do Caranguejo tem sua esposa como Secretária de Finanças, não terá dificuldades em fazer contratos sem licitações. A denúncia deve ser exposta por Vereadores de oposição e até mesmo ao Ministério Público, que deverá ficar de olho na distribuição destes recursos. 
Neste ato, fica obscuro para a população entender um contrato sem licitação, assinado entre o secretário Municipal de Saúde e seu próprio Tio. Sendo tudo feito com o consentimento do Prefeito Kim do Caranguejo e ainda tendo a esposa do prefeito, como secretária Municipal de finanças executora das ações.
Procuramos os envolvidos nesta reportagem através de suas assessorias para falar sobre o assunto, mas sem êxito.