quarta-feira, julho 01, 2020

Gaeco: operação cumpre mandados no PI por fraude de licitação em equipamentos médicos

                                              Foto: MPPI/divulgação
Uma operação em parceria com o Ministério Público do Mato Grosso do Sul cumpriu dois mandados de busca e apreensão em Teresina. O Ministério Público investiga fraude em licitação pública envolvendo empresas e funcionários públicos na locação de equipamentos médico-hospitalares. Os crimes ultrapassam R$ 120 milhões em prejuízo aos cofres públicos. 
O GAECO/MPPI (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Piauí) em apoio a 31ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social de Campo Grande-MS deu cumprimento aos mandados na capital piauiense com apoio da Polícia Militar. 
O cumprimento dos mandados ocorreu na zona Sul de Teresina. O alvo era um casal, que residem no mesmo endereço. A mulher é ex-sócia e funcionária da empresa, que tem sede em Fortaleza.
O MPPI informa que "a decisão foi proferida pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Campo Grande (MS), em investigação que envolve funcionários públicos e empresa, que contrataram com a Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul e a Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande".
"A operação 'REDIME' cumpriu ao todo de 19 mandados de busca e apreensão, "para fins de comprovar a ocorrência dos crimes de fraude em licitação, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva em um suposto esquema criminoso que teria fraudado licitação para a contratação de empresa especializada em locação de equipamentos médico-hospitalares, em valores que ultrapassam 120 milhões de reais", destaca o MPPI.
A operação foi deflagrada concomitantemente na manhã desta quarta-feira (01) em Campo Grande (MS), Eusébio (CE), Jardim (MS) e São Paulo (SP).
Fonte: Cidade Verde