quarta-feira, julho 08, 2020

DESCASO: Amarrado com luvas descartáveis e sem funcionar, túnel de descontaminação a covid-19 causa revolta na população em Luis Correia

Após denúncias de pacientes do Hospital Municipal Nossa Senhora da Conceição, em Luis Correia, litoral do Piauí, a Folha de Parnaíba foi ver de perto uma situação um tanto curiosa e revoltante. Um box de estrutura metálica revestida de lona plástica que recebeu o nome de "túnel de descontaminação e combate ao COVID-19" foi colocado há um mês em frente ao referido hospital, mas nunca funcionou.
As pessoas induzidas ao passar pelo túnel descobrem que não funciona de fato. O equipamento já virou motivo de chacota contra o prefeito Kim do Caranguejo e o secretário de saúde do município. Nossa equipe de reportagem esteve na Secretaria de Saúde para ouvir o outro lado, todavia, o secretário responsável, Dr. Felipe Sampaio, não soube explicar os motivos do equipamento não estar servindo à população.
Além de não funcionar, o que mais chamou atenção foi a "engenharia'' utilizada para instalar o equipamento. Foram usados mangueira de jardim, câmara de ar de bicicleta, sacos plástico, tijolos de construção, tambor de armazenar cachaça, luva descartável (possivelmente contaminada), bem como fios elétricos expostos em total desacordo com as medidas e recomendações da própria vigilância sanitária do município.
A cada dia que passa, a gestão do prefeito Kim do Caranguejo vem dando sinais de que está completamente perdida e sem planos para tirar a cidade do caos que se encontra, desde que o atual gestor assumiu em janeiro de 2017. As reclamações estão em todos os setores, principalmente no da saúde.
O problema se agravou durante a pandemia do novo coronavírus. Após a propagação da doença, um sinal de alerta acendeu e o governo federal não mediu esforços para conter a doença em todo Brasil.
Além do orçamento de quase 50 milhões por ano para investir na saúde, o município receberá mais de 3 milhões de reais para combater o coronavirus, em quatro parcelas, tendo recebido a primeira parcela no valor de mais de 730 mil reais, bem como mais de 637 mil reais no mês de março e abril do corrente ano.
Fonte: Folha de Parnaíba