domingo, setembro 20, 2020

No Piauí, bandidos invadem transportadora, fazem motorista refém e tentam roubar eletrônicos

                                              Foto: Divulgação/PMPI
Seis bandidos armados invadiram uma transportadora no bairro Angelim, Zona Sul de Teresina, na madrugada deste domingo (20). Segundo o Batalhão das Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone), um motorista foi feito refém, mas o roubo da carga foi frustrado pelos policiais.
Foto: Divulgação/PMPI
A invasão à empresa aconteceu por volta das 4h30. Segundo o capitão Mota, da Rone, os bandidos fizeram um buraco no muro do pátio e conseguiram entrar no local. Eles encontraram um caminhão carregado de eletrodomésticos e fizeram o motorista refém.
“O motorista contou que eles renderam ele, apontaram a arma e fizeram ele dirigir o caminhão que estava carregado de geladeiras, fogões, máquinas de lavar, notebooks e outros eletrodomésticos. Seguiram com ele do Angelim [Zona Sul] até próximo do Nova Teresina [Zona Leste], entraram em uma estrada de terra distante cerca de 1km da estrada asfaltada”, contou o capitão.

Segundo ele, os bandidos estavam em dois carros de passeio, um deles clonado, roubado há quatro meses na capital. O outro, sem indicação de roubo ou furto, seria pertencente a uma loja de automóveis. Os criminosos pretendiam usar os veículos para fugir com a carga roubada. Contudo, os policiais conseguiram localizar o caminhão pelo rastreador.
“Os bandidos ainda tentaram danificar o rastreador, mas só tiraram um fio, ele continuou funcionando, então conseguimos encontrar. Quando chegamos ao local, eles já estavam colocando os equipamentos nos carros, mas viram que a polícia estava chegando e fugiram pela mata”, relatou.
Os carros foram usados pelos bandidos para invadir a transportadora e fizeram a “escolta” do caminhão pelo trajeto, até o ponto onde a mercadoria começou a ser descarregada.
Apesar do susto, o motorista do caminhão não ficou ferido e nenhum produto foi roubado. Nenhum dos criminosos foi localizado até o momento. O caso foi encaminhado à Polícia Civil, que vai investigar o caso.
Fonte: G1/PI