sexta-feira, dezembro 11, 2020

Acusado de matar cabo do BOPE é executado com vários tiros no Centro de Teresina

                        Flávio Willame e cabo Claudemir - Foto: Montagem 
Flávio Willame da Silva, de 33 anos, foi assassinado com vários tiros no início da manhã desta sexta-feira (11) na Rua João Cabral, próximo ao Estádio Municipal Lindolfo Monteiro, no Centro de Teresina. Flávio é um dos acusados de matar o cabo Claudemir Sousa, do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Piauí (Bope). 
Policiais do 1º Batalhão da PM foram acionados e quando chegaram se depararam com o corpo de Flávio Willame no chão, ao lado de uma bicicleta em que ele se deslocava. Populares informaram que não avistaram os atiradores, mas que ouviram os disparos de arma de fogo por volta das 5h30.
A maioria dos tiros atingiu a cabeça da vítima. Ainda segundo populares, Flávio Willame vendia lanche em uma bicicleta cargueira.

Foi realizada a perícia no local e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi acionado para iniciar os primeiros levantamentos. O corpo foi removido para o Instituto de Medicina Legal (IML).
De acordo com a investigação da Polícia Civil, Flávio Willame foi o autor dos disparos que tirou a vida do cabo Claudemir em 06 de dezembro de 2016 no bairro Saci, na zona Sul de Teresina. Ele usou um revólver calibre 38 para a execução do crime.
TERCEIRO MORTO
Um homem identificado como Wesley Marlon Silva, de 32 anos, foi o primeiro envolvido na morte do Cabo Claudemir Sousa a ser assassinado. Ele foi morto em agosto de 2018 durante troca de tiros com a polícia na zona Sul de Teresina. 
Outro envolvido no crime, Igor Andrade Sousa, conhecido como Igor Gordão, de 23 anos, morreu em fevereiro deste ano após sofrer uma tentativa de homicídio. Igor foi atingido por dois tiros no abdômen e se recuperava quando morreu seis meses depois por complicações dos ferimentos. 
O CRIME
O policial do BOPE foi executado com cinco tiros no dia 6 de dezembro de 2016 no momento em que acaba de sair de uma academia no bairro Saci, na zona Sul. Na manhã do dia seguinte, cinco suspeitos já haviam sido presos.
No apartamento do cabo Claudemir, a polícia apreendeu documentos que levaram o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) a suspeitar de fraude em aposentadorias junto ao INSS.
Os envolvidos no assassinato foram identificados como Maria Ocionira Barbosa de Sousa, Thaís Monait Neris de Oliveira, Leonardo Ferreira Lima, Francisco Luan de Sena e José Roberto Leal da Silva, Weslley Marlon Silva e Flávio Willame da Silva.
Fonte: Piauí Hoje