sexta-feira, janeiro 15, 2021

NOTA DE ESCLARECIMENTO - PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM PRINCÍPIO DO PIAUÍ

A Prefeitura Municipal de Bom Princípio do Piauí vem a público, esclarecer os fatos diante das diligências cumpridas pela Polícia Federal e Controladoria Geral da União na manhã desta quinta-feira (14/01) na sede da prefeitura. A nota esclarece que o alvo da investigação é a empresa Dimensão Distribuidora de Medicamentos Eireli, por supostas irregularidades em sua atuação. Diante disso, informa e esclarece desde já, que a INVESTIGAÇÃO NÃO É CONTRA A PREFEITURA DE BOM PRINCÍPIO DO PIAUÍ, NEM É CONTRA A PESSOA FÍSICA DO SEU ATUAL GESTOR E SUA EQUIPE ADMINISTRATIVA.
Ainda segundo a nota, o município de Bom Princípio do Piauí foi envolvido no caso, apenas porque a referida empresa logrou êxito na participação em 02 (dois) processos licitatórios no ano de 2018 e em 01 (um) processo de dispensa de licitação no ano de 2020, este último necessário para aquisição de material para o combate à Covid-19. Mas ressalta que tais procedimentos licitatórios e contratuais ocorreram em estrita observância aos ditames constitucionais e legais.
O prefeito Lucas Moraes, prezando pela transparência, respeito e responsabilidade no trato com a coisa pública, reconhece a seriedade e importância da investigação, manifesta total interesse, apoio e colaboração ao trabalho da Policia Federal e demais órgãos de investigação, inclusive, fez questão de acompanhar atento e presencialmente todos os atos praticados nas diligencias ocorridas na prefeitura de Bom Princípio do Piauí na manhã de hoje.
A Prefeitura Municipal de Bom Princípio do Piauí ressalta ainda que, quem estiver ou vier a propagar noticia falsa sobre este assunto, seus propagadores poderão serem responsabilizados judicialmente por seus atos, haja vista que, FAKE NEWS no Brasil é crime.
Ainda segundo a prefeitura, não houve nenhuma busca e apreensão de veículos de propriedade do município, nem de integrantes da administração atual como também não houve cumprimento de qualquer mandado de prisão.

   Ascom PMBP