quarta-feira, fevereiro 03, 2021

Opinião: “É hora da Câmara Municipal de Parnaíba dar um passo à frente”

Oficialmente a Câmara Municipal de Parnaíba iniciou ontem nova Legislatura (2021/2024), com a mensagem do prefeito Mão Santa aos vereadores, como de praxe, abrindo o ano Legislativo. Agora serão definidas as comissões técnicas e tudo voltará como era antes, ou seja, a realização de sessões. A exceção fica por conta da presença dos novos vereadores que estão estreando seus mandatos: Edcarlos Gouveia, David Soares, Batista do Catanduvas, Assis Car, Zé Filho Caxingó e Enfermeiro Taylon, seis novatos, ao todo. Sangue novo. Os demais, todos já são velhos conhecidos nos corredores do Edifício Elias Ximenes do Prado.
Ainda não dá para imaginar qual o comportamento de cada um dos novos, considerando as mudanças no formato das sessões a serem realizadas durante o período da pandemia. Mas dos mais antigos dá para imaginar, até porque um vereador com mais de 12 a 16 anos de mandato já não tem mais tesão como um estreante. Tem até os que possuem mais de 20 anos de parlamento, que já são considerados, praticamente, móveis e utensílios da casa.
Mas a verdade é que há muito que ser feito, porque a cidade e sua população exigem. E eles, os vereadores, como legítimos representantes desta, são muito bem pagos para darem respostas, retorno. É sair das discussões periféricas, muito delas estéreis, para adentrar a seara do que realmente é importante. Requerimentos pedindo calçamentos, asfaltos, capina e limpeza de ruas, devem ser rotulados apenas como triviais.
AUDIÊNCIAS PÚBLICAS: Já que as audiências públicas não podem ocorrer (ou podem?), por conta das restrições, que tal revisar/ atualizar o plano diretor da cidade, regimento interno, código de postura do município… buscar mecanismos para que a Câmara Municipal de Parnaíba, um poder legitimamente constituído da cidade, seja respeitado pelos demais organismos do Estado, o que não tem ocorrido.
Pedidos da Câmara, devidamente assinados por todos os vereadores e encaminhados a órgãos do governo, têm caído no vazio. Das audiências públicas realizadas a maioria redundou em resultados pífios; outras caíram no vazio. É hora do “passo à frente”. O povo agradeceria. A mesmice poderá transformar em cheiro de naftalina a esperança de que os novos vereadores poderão dar novo ânimo aos mais antigos.
 (Texto:B. Silva/Fotos:Bruno Santana.