quarta-feira, março 17, 2021

Governadores subiram impostos após isenção federal sobre o diesel e o gás de cozinha

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na manhã desta segunda-feira (15) que 19 governadores reajustaram o valor do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o diesel e o gás de cozinha após o governo isentar a cobrança de PIS/Cofins no valor dos combustíveis.
“Eu baixei o imposto para ficar mais barato o diesel e o gás de cozinha, mas 19 governadores querem que vocês continuem pagando alto”, disse Bolsonaro a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.
Ele também voltou a criticar as medidas de isolamento social adotada pelos governadores e atribuiu e elas a recente alta de preços. “Imagine se o homem do campo tivesse ficado em casa. Não teria alimento para ninguém”, afirmou Bolsonaro, que completou: “Todo mundo é responsável, agora quem está com essa política do fique em casa não sou eu.”
Questionado por um comerciante do Distrito Federal, Bolsonaro disse estar fazendo sua parte. “Nós vamos chegar a um bom termo, eu sinto o que você está sentindo. Nenhum governador conversa com vocês como eu converso”, afirmou o presidente.
Cálculos do Ministério da Economia apontam que a diminuição do PIS/Cofins no diesel e do gás de uso residencial resulta na redução da carga tributária de R$ 3,67 bilhões em 2021 neste setor. Para 2022 e 2023, a diminuição da tributação no gás implicará em uma diminuição de arrecadação de R$ 922,06 milhões e R$ 945,11 milhões, respectivamente.