terça-feira, abril 13, 2021

Paciente é preso suspeito de matar técnico de enfermagem em clínica no Sul do Piauí

                                       Antônio Rocha/TV Clube
Um paciente foi preso nesta terça-feira (13) suspeito de matar o técnico de enfermagem identificado como Edgar da Silva Santos, de 49 anos. Ele foi encontrado morto na Clínica Materno Infantil Anizinha Luz, localizada no bairro Ipueiras, na cidade de Picos, distante 321 km de Teresina.
Segundo o capitão Elias, do 4º Batalhão da Polícia Militar do Piauí de Picos, o crime teria sido cometido por um paciente que estava internado na clínica.
“Por volta das 3h um paciente disse ter ouvido um barulho no apartamento onde o corpo de Edgar foi encontrado, mas ele não soube explicar o que era [o barulho]. Hoje por volta das 7h, quando os funcionários estavam fazendo a ronda, encontraram no apartamento Edgar da Silva sem vida, e o paciente que estava internado naquele apartamento havia fugido”, explicou. O paciente estava internado desde a noite de segunda-feira (12) na clínica. A Polícia Militar foi acionada e prendeu o suspeito.
“Recebemos as características do paciente que estava internado naquele apartamento e localizados. Ele foi encontrado na Avenida Getúlio Vargas, no Centro de Picos. Ele foi preso e encaminhado para a Central de Flagrantes de Picos”, explicou o capitão.
Ainda não se sabe a causa da morte e nem a possível motivação do crime, mas a perícia da Polícia Civil foi acionada até o local e o laudo deve sair em alguns dias.
Em nota, o Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Piauí (Senatepi) informou que irá acompanhar as investigações.
Confira:
A enfermagem está de luto. É com imensa dor que informamos que nesta madrugada, o técnico de enfermagem Edgar da Silva Santos, 49 anos, foi brutalmente assassinado por um paciente dentro da clínica Anizinha Luz, em Picos. O Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Estado do Piauí lamenta profundamente e se solidariza com a família e amigos de Edgar. O sindicato irá acompanhar as investigações para que o assassino seja punido, além disso, mantém a luta por mais segurança nos postos de trabalho.
Fonte: G1/PI