quinta-feira, abril 01, 2021

Prazo acaba e ganhador não aparece: prêmio esquecido da de R$ 162 milhões pode parar na Justiça

RIO — O prazo terminou e um dos apostadores que ganharam a Mega-Sena da virada não apareceu para embolsar o prêmio. Ele fez a aposta pela internet e, em tese, poderia ser identificado. O Procon-SP analisa medidas judiciais contra a Caixa para que a instituição mude os procedimentos sobre a aposta on-line. O órgão avalia que não há justificativa para que o banco deixe de notificar o ganhador do prêmio de R$ 162 milhões da Mega da Virada de 2020. Por se tratar de aposta eletrônica, havaeria a expectativa de que o apostador fosse pelo menos informado da existência do prêmio, de forma automática, respeitando o direito à informação previsto no Código de Defesa do Consumidor.
O órgão de defesa do consumidor pedia que a instituição identificasse o vencedor paulista para entregar a bolada. O banco, no entanto, se recusou, afirmando que é obrigação do apostador reclamar o pagamento, pois isso está expressamente escrito nas regras do jogo e é de conhecimento público.
Procon: Caixa não pode aguardar fim do prazo
O sorteio realizado nas últimas horas de 2020 teve dois bilhetes vencedores: um de Aracaju (SE) e um de São Paulo (SP). O sergipano sacou sua metade, já o paulistano, que fez a aposta pelo canal digital da Caixa, não apareceu.
Sem contato, o montante será repassado ao Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), segundo a Caixa.
Para o Procon-SP, como a aposta foi realizada pela internet, mediante cadastro e pagamento por cartão de crédito, seria possível encontrar o consumidor no sistema.
Fonte: OGLOBO