segunda-feira, junho 28, 2021

Após 23 anos, juiz determina que acusado de mandar matar Donizetti Adalto seja julgado

Djalma Filho e Donizetti Adalto
O ex-vereador da capital, Djalma Filho é acusado por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, meio cruel e emboscada. O juiz Antônio Reis de Jesus Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, determinou no último dia 11 de junho, a elaboração de relatório e a inclusão em pauta de julgamento da ação penal do ex-vereador de Teresina, Djalma Filho, acusado de ser o mandante do assassinato do jornalista Donizetti Adalto, em 19 de setembro de 1998.
De acordo com a decisão, todas as informações necessárias para o julgamento já estão no processo. Diligências foram empreendidas com o objetivo de localizar, tendo em vista que trata-se de um processo em aberto há 23 anos, e anexar aos autos exames periciais e demais laudos solicitados pela defesa do ex-vereador.
O magistrado afirma na decisão que compete a ele decidir acerca dos requerimentos de provas a serem produzidas ou exibidas no Tribunal do Júri. Djalma Filho é acusado por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, meio cruel e emboscada, crimes estes considerados hediondos.
Fonte: Meio Norte