quinta-feira, julho 15, 2021

Advogado que matou cabo do exército em 2010 é preso acusado de estuprar diarista em Teresina: VÍDEO

Um advogado foi preso no final da tarde desta quarta-feira (14/07), suspeito de contratar uma diarista e estuprá-la em seu apartamento em um condomínio na Zona Leste de Teresina. As informações são Repórter Ponto 50. O marido da vítima contou que o homem procurava uma mulher para fazer uma limpeza em sua moradia. Ele combinou de pagar R$ 70 pelo serviço. A mulher contou que chegou ao local e sentiu cheiro forte de preservativo usado. VEJA O VÍDEO:
"No momento, ele não falava nada, aí tinha uns livros, aí eu falei que ia limpar os livros, quando fui para a sala, ele já estava se masturbando, aí comecei a pensar: ele vai me matar. Aí ele veio, me agarrou por trás e falou: te peguei, não tem como tu sair daqui. Então comecei a gritar socorro... (nesse momento a mulher chora muito relembrando os fatos à Imprensa). Ele terminou [o ato sexual] e falou: toma aqui tua roupa, veste e termina de fazer o serviço, quando terminar vou te estuprar de novo", disse. 
O sargento Gomes, do 5º Batalhão de Polícia Militar, atendeu a ocorrência e relatou que foi acionado pelo Copom. "Chegamos ao local e ela [vítima] já se encontrava em outro condomínio, colocamos ela na viatura e em seguida fizemos a condução dele [advogado] aqui para a Central de Flagrantes. Estou em posse do laudo, ela fez na Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER)", contou.
Acusado
Após a prisão do suspeito, a diarista foi encaminhada à maternidade para fazer exame de corpo de delito. O laudo foi entregue lacrado pela PM à delegada Valéria por volta das 23h30 e o resultado ainda não foi divulgado. Contudo, o homem foi autuado por estupro.
Histórico Criminal
A ficha criminal do advogado é extensa, não pela defesa de bandidos, mas pelos crimes que ele mesmo cometeu pelo menos desde abril de 2010, quando matou (e assumiu) o cabo do Exército Arione Moura Lima, que tinha 23 anos. O crime aconteceu em Picos, município situado 306 quilômetros ao Sul de Teresina.
Em março de 2011, o advogado foi internado em estado grave após causar um acidente que matou três pessoas na BR-110, nas proximidades de Cícero Dantas, a 302 quilômetros de Salvador, na Bahia. No acidente, ele colidiu com uma ambulância de Canudos (BA).
Em 2012, quando estava em liberdade provisória, o advogado voltou a ser preso por assediar uma mulher e forçar um beijo em um restaurante da capital. Levado para a delegacia, ele provocou a delegada de plantão à época proferindo palavras de baixo calão contra a DPC.
Fonte: 180 Graus