terça-feira, agosto 17, 2021

Aprovados no concurso para agente penitenciário, do ano de 2017, cobram nomeação em frente ao Palácio de Karnak

                                                  Foto: Lucas Dias/GP1
Na manhã desta terça-feira (17), candidatos aprovados no concurso para agente penitenciário, do ano de 2017, se reuniram em frente ao Palácio de Karnak, reivindicando o início do curso de formação para os 50 últimos aprovados, que ainda restam ser convocados.
Um dos aprovados, Marcos Fabrício, alegou que o grupo já buscou as autoridades solicitando o início do curso de formação, mas até o momento não obteve retorno.
“A situação hoje é que não temos nenhuma garantia. O concurso entrou na dotação orçamentária ainda no ano de 2015, tivemos a primeira prova em 2016, com suspeita de fraude, e foi anulada. Fizemos a segunda prova em 2017 e classificou um número mínimo. Era pra ter classificado 400 pessoas e só classificaram 316, e de lá pra cá eles vêm chamando a conta gotas para o curso de formação, fracionando uma turma que já é pequena”, lamentou.


Marcos Fabrício ressaltou que o Sindicato de Agentes Penitenciários tem prestado apoio aos concursados e esperam que as demandas sejam atendidas. “O Sinpoljuspi sempre tem mostrado apoio, porque eles sabem da necessidade de que esses aprovados assumam seus postos, pois o sistema prisional piauiense está no caos. É recomendado 1 agente penitenciário para cada 5 presos, e aqui no Piauí, em Parnaíba, é um policial penal para cada 100 presos. Os agentes trabalham com medo porque sabem que não há capacidade de segurar uma rebelião se ela ocorrer, e isso massacra quem está fora, quem estudou pro concurso e quem quer estudar”, finalizou.
O que diz a Secretaria de Justiça do Piauí
De acordo com a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) já foram realizados dois cursos de formação e há um planejamento para o início do terceiro curso, mas sem previsão de data
Confira a nota na íntegra
"Já foram realizados dois cursos de formação. Há um planejamento para o terceiro curso, mas ainda não há uma data efetiva, pois estamos aguardando um retorno da equipe financeira do Estado (Sefaz), para darmos seguimento."
Fonte: GP1