domingo, agosto 22, 2021

Sem carros para a remoção de corpos, famílias estão tendo que pagar pelo serviço que deveria ser prestado pelo IML de Parnaíba

            Posto avançado do IML de Parnaíba / Foto: Luiz Gustavo Graça
O posto avançado do IML (Instituto de Medicina Legal) em Parnaíba está há quase dois meses sem prestar o serviço de recolhimento dos corpos. A família que precisa do serviço para a remoção dos corpos das vítimas, está tendo que desembolsar os valores cobrados por empresas do ramo funerário.
Além de atender Parnaíba, o posto do IML é responsável por cobrir grande parte da região norte do Piauí. Ao todo são quase vinte localidades entre municípios e povoados.
Para oferecer o serviço para a região, dois carros tumba foram disponibilizados, o primeiro foi em 2014 um furgão com capacidade para levar até quatro corpos. Este carro nunca passou por manutenção de acordo com as fontes ouvidas por nossa reportagem.
O mais recente veículo enviado para a região chegou em 2016, foi uma pick up com maior capacidade de atender locais de difícil acesso, mas o veículo está em manutenção na capital Teresina há quase dois meses.
Diante das cobranças que foram feitas nesta semana, a secretaria de segurança pública do Piauí ainda não se manifestou por meio de nota sobre o caso. Mas ontem à noite foi enviado para Parnaíba um veículo, que deve atender a população temporariamente, enquanto as viaturas ficam prontas.
Nossa reportagem ouviu servidores que informaram que o carro enviado para Parnaíba, está sem estabilidade, o que pode oferecer risco de acidente de trânsito.
Além desse drama, os motoristas de plantão ao todo três, e os nove peritos estão com o pagamento de suas diárias atrasados. Até o fechamento dessa reportagem a secretaria de segurança pública não se manifestou.
Blog Tiago Mendes