terça-feira, outubro 19, 2021

Dia do Piauí: Personalidades do Piauí serão agraciadas com o Mérito Municipal de Parnaíba

O Prefeito de Parnaíba, Francisco de Assis de Moraes Souza (Mão Santa), concederá a maior honraria da cidade para cinco notáveis piauienses: João Cláudio Moreno, Francisco Miguel de Moura, Dílson Lages Monteiro, Luiz Ayrton Santos Junior e Magno Pires Alves Filho.
A solenidade de entrega da Medalha e do Diploma do Mérito Municipal ocorrerá no Centro de Qualificação Jeanete de Moraes Souza, no próximo dia 19 de Outubro de 2021, terça-feira, às 19h, durante as festividades em homenagem a data máxima do Piauí.
Conheça as biografias das ilustres personalidades agraciadas:
JOÃO CLÁUDIO MORENO
João Cláudio Moreno (Piripiri, 6 de maio de 1967), é um humorista, ator e compositor brasileiro, famoso pela sua participação em quadros e programas humorísticos na Rede Globo, o mais notório sendo Chico Total, estrelado por Chico Anysio.
Homem sensível, com ligações profundas e afetivas com Parnaíba.
Em 2020, João Cláudio Moreno completou 30 anos de carreira.
FRANCISCO MIGUEL DE MOURA
Francisco Miguel de Moura, também conhecido como Chico Miguel, (Jenipapeiro, 16 de junho de 1933) é um escritor e crítico brasileiro.

Nascido no sertão do Piauí, fez seus estudos primários com seu pai; ginasial e contabilidade, em Picos, onde casou e morou por cerca de oito anos. Formado em Letras pela Universidade Federal do Piauí e pós-graduado na Universidade Federal da Bahia, onde morou por alguns anos.
Funcionário aposentado do Banco do Brasil. Radialista, professor de língua e literatura, atividades que não mais exerce: dedica-se exclusivamente a ler e escrever.
CONTRIBUIÇÕES
Colabora nos jornais de seu estado, nas revistas Literatura, de Brasília (hoje editada em Fortaleza), Poesia para todos, do Rio de Janeiro; Presença, de Teresina; é também colaborador permanente dos jornais Correio do Sul, Varginha; Diário dos Açores, dos Açores e O Primeiro de Janeiro (Suplemento Cultural Das artes das Letras), de Porto, ambos em Portugal.
É sócio efetivo da União Brasileira dos Escritores, membro da Academia Piauiense de Letras e membro-correspondente da Academia Mineira de Letras e da Academia Catarinense de Letras. Por diversos mandatos participou ativamente do Conselho Estadual de Cultura.
Por força de sua atividade como funcionário do Banco do Brasil, morou na Bahia, no Rio de Janeiro e também, por último, em Teresina, onde concebeu e publicou a vasta maioria de suas obras.
OBRAS
Poesias
Areias, 1966;
Pedra em Sobressalto, 1972;
Universo das Águas, 1979;
Bar Carnaúba, 1983;
Quinteto em mi(m), 1986;
Sonetos da Paixão, 1988;
Poemas Ou/tonais, 1991;
Poemas Traduzidos, 1993;
Poesia in Completa, 1998 (comemorando os 30 anos de tensa comunhão com a palavra, no experiente dizer da Profª Nelly Novaes Coelho);
Vir@gens, 2001
Sonetos Escolhidos, 2003, na área da poesia.
Poesia in Completa – 2a. edição, rev. e aumentada – Prefácio da Profa. Rosidelma Fraga – Academia Piauiense de Letras – Coleção Centenário, Teresina, 2016 – Comemorando os 50 anos de poeta do Autor.
Participou da antologia A Poesia Piauiense do Século XX, organizada por Assis Brasil, e de muitas outras antologias poéticas publicadas desde o Nordeste até o Rio Grande do Sul, inclusive no exterior (Estados Unidos da América, França, Cuba, Espanha e Portugal).
Prosa
Os Estigmas (1984, reeditado em 2004);
Laços de Poder (1991);
Ternura (1993);
Xicote (2005), com o qual ganhou o prêmio Fontes Ibiapina em 2003, prêmio que, aliás, já lhe tinha sido conferido pela Fundação Cultural do Piauí ao romance Laços de Poder, nos idos de 1980.
Contos
Praticou também o conto inovador em Eu e meu Amigo Charles Brown (1986), Por que Petrônio não Ganhou o Céu (1999) e Rebelião das Almas, 2001.
É cronista (E a Vida se Fez Crônica, 1996) e crítico literário de renome (Linguagem e Comunicação em O. G. Rego de Carvalho, 1972/1997, 1ª e 2ª edição, respectivamente, A Poesia Social de Castro Alves, 1979) e Moura Lima: Do Romance ao Conto, 2002), tendo recebido prêmios em todos os gêneros literários que pratica.
Além desses, devem ser considerados na mesma área Piauí: Terra, História e Literatura (1980), Literatura do Piauí (2001) e uma biografia de seu pai, Miguel Guarani, Mestre e Violeiro, publicada em 2005.
A obra de Francisco Miguel Moura recebeu manifestação da crítica, vinda de escritores de todo o país, inclusive críticos literários como Fábio Lucas, Nelly Novaes Coelho, Olga Savary e Rejane Machado, cujo material está sendo reunido em dois volumes: Um Canto de Amor à Terra e ao Homem e Fortuna Crítica.
DÍLSON LAGES MONTEIRO
Dílson Lages Monteiro. Professor. Poeta. Romancista. Ensaísta. Nasceu em Barras do Marataoã em 1973.
Graduou-se em Letras pela Universidade Estadual do Piauí em 1994. Especializou-se em Língua Portuguesa (PUC-SP) e em Revisão de Textos (PUC-MG).
Autor de 15 livros, passeando por gêneros textuais diversos: da literatura infantil ao romance. São de sua autoria os livros: Mais Hum (poemas – 1995); Cabeceiras: a marcha das mudanças (estudo historiográfico – 1995) coautoria; Colmeia de concreto (poemas – 1997); Os olhos do silêncio (poemas – 1999); A metáfora em textos argumentativos (ensaio – 2001); O sabor dos sentidos (poemas – 2001); Entretextos (artigos e entrevistas – 2007); Texto argumentativo – teoria e prática (didático – 2007); Adiante dos olhos suspensos (poemas – 2009); O morro da casa-grande (romance – 2011); O rato da roupa de ouro (infantil – 2012); Ares e lares de amores tantos (poemas – 2014); Meus olhinhos de brinquedo (poema infantil – 2014); Capoeira de espinhos (romance – 2017); O pássaro amarelo de sol e o agasalho do vento (infantil – 2021).
Membro da Academia Piauiense de Letras e proprietário do Portal Entretextos, importante veículo virtual literário brasileiro.
LUIZ AYRTON SANTOS JUNIOR
Luiz Ayrton Santos Junior é médico, bioeticista e empreendedor social. Professor Mestre e Doutor da Universidade Federal do Piauí e da Universidade Estadual do Piauí onde participou como um dos professores fundadores do Curso de Medicina.
Fundou 8 associações médicas e 5 culturais no Piauí.
Foi Presidente da Fundação Municipal de Saúde em Teresina. Organizou a primeira campanha de mama em Teresina há 30 anos, organizou a Fundação Maria Carvalho Santos, instituição que existe há 24 anos e já atendeu 283 mil mulheres na questão da problemática do câncer de mama inclusive mulheres parnaibanas.
Organizou a FEMAMA – a federação de ONGs brasileira que trouxe o Outubro Rosa para o Brasil. Foi presidente da Academia de Medicina do Piauí e vice-presidente da Federação Brasileira de Academias de Medicina.
Organizou o Curso de Medicina da Facid-Wyden.
Na Sociedade Brasileira de Mastologia foi fundador da Regional do Piauí, seu presidente e presidiu várias comissões nacionais de Mastologia.

É um dos fundadores da Academia Brasileira de Mastologia e atualmente seu secretário. Membro da Academia de Ciências do Piauí onde foi seu vice-presidente e membro da Academia Brasileira de Médicos Escritores e da Academia Teresinense de Letras.
Coordena o Programa de Pós-graduação Mestrado em Saúde da Mulher da UFPI.
Preside a Brigada Mandu Ladino, instituição que luta por identidade no Piauí.
Coordena 52 projetos de apoio à causa do câncer de mama.
Possui 13 livros publicados, dentre poesia e literatura infantil, inclusive.
Membro da Academia Piauiense de Letras, sendo um dos mais brilhantes poetas piauienses da atualidade.
MAGNO PIRES ALVES FILHO
Magno Pires é advogado, jornalista e escritor, nascido no município de Batalha (PI), no dia 27-12-1942. Filho de Magno Pires Alves e Maria do Rego Lajes Alves. Bacharel em Direito pela tradicional Faculdade da Universidade de Pernambuco e em Administração de Empresas pela Faculdade de Olinda.
Foi membro do Serviço Jurídico da União, servindo na Consultoria Jurídica do Ministério das Comunicações.
Em 2017, foi Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Assistência Social e do Trabalho – SEMDES de Timon – MA.
Membro efetivo da Academia de Letras e Jornalismo do Estado do Piauí. Proprietário do Portal Magno Pires, criado em 2009.
Foi secretário de Administração do Governo do Estado (1998). Jornalista e articulista nos principais jornais de Recife, entre os quais, citamos: Jornal do Comércio e Diário de Pernambuco, e no Piauí nos jornais O Dia, O Estado, Diário do Povo e Meio Norte, todos de Teresina.
O Escritor. Pertence à Academia Piauiense de Letras e à Academia de Letras do Vale do Longá.
Bibliografia. O Piauí no Nordeste, crônicas, 1977; Promessas e Protestos, 1985; Ministro Petrônio Portela, crônicas, 1979, e Desabrochar das Rosas, 1996.
Fonte: Ascom Prefeitura de Parnaíba