sexta-feira, outubro 22, 2021

Ônibus com teresinenses que tombou no Ceará já havia sido autuado pela PRF

O ônibus que tombou na madrugada desta sexta-feira (22), na rodovia BR-222, na descida da serra de Tianguá, a 310 km de Fortaleza (CE), que deixou pelo menos 4 mortos e mais de 30 feridos, já havia sido autuado por trafegar em mau estado de conservação. No veículo haviam pessoas de Teresina, Presidente Dutra (MA), Barra do Corda (MA) e entre outras cidades.
Má conservação: Ônibus com teresinenses que tombou no CE havia sido autuado (Foto: Divulgação/PRF)
O veículo foi atuado em setembro no município de Sobral (CE). Na ocasião, ele foi escoltado pela Polícia Rodoviária Federal do Ceará (PRF-CE), até o local para conserto. De acordo com informações repassadas ao Meionorte.com pela PRF-CE, os passageiros estariam com destino a Fortaleza (CE), para a realização do concurso da Funsaúde da capital cearense.

A rodovia foi liberada por volta de 10h30 após o trabalho de atendimento as vítimas e a remoção do ônibus envolvido no acidente. Anteriormente, a PRF-CE havia informado que o condutor do veículo havia fugido do local, mas a informação foi corrida. No entanto, ele pode ter sido removido sem o conhecimento dos policiais ou estar entre as vítimas.
Passageiros dormindo e cheiro de queimado
Katiele Cristine Silva Lobão é psicóloga e vinha da cidade de Barro do Corda, no interior do Maranhão, para participar do concurso. Katiele Cristine afirmou que dormia no momento do acidente e acordou quando percebeu o veículo balançando. Ela sofreu apenas ferimentos leves no braço e no pé.
“Saímos quase 3 horas da tarde do Maranhão da cidade de Barro do Corda. Tem gente também do município de Presidente Dutra. Não me lembro de muita coisa, pois era de madrugada e estávamos todos dormindo. Vi só quando o ônibus começou a balançar e caiu. Só tive um ferimento no braço e o pé cortado”.
Paula Samantha Moreira de Matos é fisioterapeuta e também saiu de Barra do Corda. Segundo a fisioterapeuta, as pessoas que estavam no ônibus eram de Teresina, Presidente Dutra, Barra do Corda (MA) e outras cidades.
“Fiquei machucada no braço e no pé, porque na hora a gente caiu em pé e ficamos segurando uma na outra. Eu estava dormindo e acordei sentindo um cheiro de queimado. Quando falei que estava com um cheiro de queimado na mesma hora o ônibus virou. Foi um desespero, porque nosso medo era cair da serra, eu estava desesperada, porque imaginava que se mexesse poderia cair no abismo. O motorista puxou para outro lado para não cair no abismo. Estava tudo escuro, não dava para saber quem era quem, só quando a gente ia olhando para a cara das pessoas. Meu grupo eram de cinco pessoas”.
Conforme o Hospital e Maternidade Madalena Nunes, em Tianguá, para onde os feridos foram socorridos, 34 pessoas deram entrada na unidade. Três em estado grave foram transferidos para a Santa Casa de Misericórdia, em Sobral. Os demais, com escoriações, estão em atendimento na unidade de saúde.
Informações: Meio Norte