domingo, dezembro 05, 2021

Mulher morta em Luís Correia respondia processo por tráfico de drogas

O GP1 apurou neste domingo (05), que a empresária Sâmia Priscila Santana Araújo, que foi executada a tiros, dentro de sua loja de roupas, na noite de ontem, no litoral do Piauí, respondia pelos crimes de tráfico de drogas, e adulteração de veículo. Os processos foram registrados nas comarcas de Luís Correia e Parnaíba, nos anos de 2015 e 2020, respectivamente.
                                  Local onde a empresária foi assassinada
A empresária estava respondendo em liberdade nos dois processos. Em janeiro de 2015, segundo o processo, Sâmia foi presa com drogas e uma arma de fogo, dentro de um carro, após outros dois passageiros terem fugido do veículo e a deixando com o material. Logo após a ocorrência, ela foi solta em fevereiro de 2015.
Já o outro processo, de 2020, o Tribunal de Justiça não disponibilizou informações sobre as circunstâncias em que a empresária foi presa, porém, ela respondia por tráfico de drogas junto com três pessoas. A última movimentação do processo no sistema foi registrada no dia 30 de novembro quando houve juntada de carta precatória.
Execução da empresária
Dois bandidos armados invadiram uma loja no Shopping Amarração, em Luís Correia, e executaram a proprietária, identificada como Sâmia Priscila Santana Araújo, a tiros, dentro do estabelecimento, na noite deste sábado (04). Na ação criminosa, o companheiro da vítima também foi baleado.
De acordo com a Companhia de Policiamento Turístico de Luís Correia – Ciptur – os criminosos, assim que invadiram a loja da vítima, efetuaram disparos primeiro contra o companheiro da empresária e logo depois, Sâmia, que estava atrás do balcão, foi executada com vários tiros.
Após a ação criminosa, os dois bandidos empreenderam fuga em uma motocicleta e nenhum foi preso até o momento. O caso vai passar por investigação Polícia Civil do Piauí.
Fonte: GP1