quinta-feira, janeiro 20, 2022

Moradores derrubam cerca montada em área irregular próxima ao mar em Cajueiro da Praia

                Cerca é derrubada em Cajueiro da Praia — Foto: Divulgação
Moradores da cidade de Cajueiro da Praia derrubaram, nesta quinta-feira (20), uma cerca que foi erguida em uma área irregular, bem próxima à praia e que invadiu terrenos de pescadores da região.
De acordo com o Tiago de Carvalho Ribeiro, chefe do escritório da Prefeitura de Cajueiro da Praia em Teresina, a derrubada da cerca havia sido acordada em uma audiência pública realizada no município, na terça-feira (18). Após a audiência, a parte da cerca que fica diante do mar foi retirada. Mas outras três faixas de cerca permaneceram no local.
                                           Cerca em Cajueiro da Praia
Os empresários responsáveis receberam o prazo de 48 horas para retirar o restante da cerca, prazo que acabou nesta quinta. Cercas derrubadas após audiência pública em Cajueiro da Praia, em 18 de janeiro de 2022. “Na audiência, foi feito um acordo verbal, dando prazo de 48 horas para a retirada da cerca e a restituição das antigas pesqueiras”, explicou o chefe de escritório.
Participaram da audiência membros da Superintendência de Patrimônio da União (SPU), Ministério Público Federal, Prefeitura de Cajueiro da Praia, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), além dos pescadores e empresários que teriam erguido as cercas.

Em uma mensagem repassada pelas redes sociais, alguns moradores de Cajueiro da Praia, sem divulgar nomes, avisaram que pretendiam retirar a cerca às 15h desta quinta, caso ela não fosse retirada.
A disputa por terras em Cajueiro da Praia, na zona urbana da cidade e nos povoados Barra Grande, Barrinha e Morro Branco, acontece desde 2014. Em 2019, o Ministério Público Federal abriu um inquérito para investigar as denúncias feitas por pescadores nativos, de que estavam tendo suas terras invadidas.
Mesmo assim as invasões continuaram. No vídeo acima, um pescador que teve as terras invadidas reclama que a cerca fechou o acesso dos nativos à ruas de Cajueiro da Praia, além de avançar dentro do seu terreno, ignorando a barraca pesqueira feita por ele.
As pesqueiras são construções feitas pelas comunidades de pescadores locais, que funcionam como ranchos de pesca.
Fonte: G1/PI