segunda-feira, fevereiro 28, 2022

PI: Juiz decreta prisão preventiva de cabo da PM suspeito de matar dois homens em bar

O juiz Teófilo Rodrigues Ferreira, da Vara Núcleo de Plantão de Teresina, decretou a prisão preventiva do cabo da Polícia Militar do Piauí, Manoel de Jesus Fernandes Sousa,51 anos. Ele foi preso na madrugada de sábado (26) suspeito de matar dois homens e deixar outro ferido durante briga em um bar na Zona Sudeste de Teresina.
A decisão, o magistrado destacou que o suspeito é uma pessoa perigosa e a soltura do preso é incompatível com a manutenção da ordem pública. Por este motivo, seria impossível a determinação de medidas cautelares, pois sua soltura e perfil são incompatíveis com o cargo ao qual ocupa.
"Consoante informações presentes nos autos devidamente esmiuçadas, principalmente pela circunstâncias do delito, revela ser pessoa perigosa para o bem estar público, motivo pelo qual reputo inadequadas as medidas cautelares não privativas de liberdade listadas no art. 282 do CPP. Além disso, o caso se identifica dentre aqueles em que a soltura do preso é incompatível com a manutenção da ordem pública, dado o perfil subjetivo do requerido, inconciliável com as diretrizes de seu labor público", disse.

Processo na Corregedoria
No sábado, a coronel Elza Rodrigues Ferreira, diretora de comunicação da PM-PI, informou que o policial Manoel de Jesus Fernandes Sousa foi preso em flagrante pelo duplo homicídio. Após ser autuado, ele foi conduzido ao Presídio Militar.
Conforme a coronel, o policial militar irá responder pelos crimes nas esferas administrativa e criminal. Na esfera administrativa, foi instaurado um procedimento pela Corregedoria da PM-PI, denominado Conselho de Disciplina, e na esfera criminal, na justiça comum do Estado do Piauí.
Suspeito estava alcoolizado, diz polícia
O coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Costa, o Barêtta, informou ao g1, que o policial estava de folga e teria chegado ao bar já alcoolizado e portando uma pistola 9 milímetros.
"No depoimento das testemunhas, elas relataram que ele chegou dizendo que era autoridade e que ia 'pipocar todo mundo ali', ameaçando o tempo todo. Ele já chegou bêbado", disse o delegado Barêtta, que informou ainda que a dona do estabelecimento informou que já havia ligado para o 190 e duas viaturas tinham passado pelo local, mas não haviam parado.
A viatura que atendeu a ocorrência disse que foi informada por uma pessoa no meio da rua, os policiais chegaram a ouvir os disparos. Ao se aproximarem, encontraram o militar com a pistola na mão, guardando na cintura e tentando ligar a motocicleta para fugir.
A guarnição deu voz de prisão e apreendeu a arma, que era de uso particular, e a motocicleta. Ele foi conduzido para a Central de Flagrantes com as três testemunhas. E depois levado ao presídio militar.
O crime aconteceu em um bar, localizado em frente à escola Mário Covas, na rua Professora Alcira de Carvalho, por volta das 00h10. As vítimas foram identificadas como Antônio Bernadinho de Oliveira, de 48 anos e Deusimar Gomes Siqueira, de 43 anos que morreram na hora e um mototaxista que foi ferido no ombro.
Fonte: G/PI