domingo, fevereiro 13, 2022

Professores protestam, 'acampando' na frente de prefeitura de Araioses, pelo reajuste de 33% do piso salarial

No momento, os professores estão em greve e só retornarão às salas de aula quando a prefeita Luciana Trinta conceder o reajuste, de acordo com a Portaria do MEC. Desde a manhã desta terça-feira (08), professores estão na Prefeitura de Araioses, protestando pelo reajuste de 33,24% do piso salarial, que foi obrigado às prefeituras por uma Portaria do Governo Federal. O valor deve ir de R$ 2.886 para R$ 3.845.
Antes de se dirigirem à prefeitura, os profissionais da educação estiveram na Câmara Municipal de Araioses, pedindo o apoio do Poder Legislativo Municipal, no objetivo de pressionar a prefeitura a dar uma definição de quando o reajuste será repassado para as contas dos servidores. E, por volta das 11h, os manifestantes se dirigiram ao prédio do Poder Executivo no intuito de conversar com a prefeita, que não estava na cidade. Os líderes do movimento, então, decidiram permanecer na prefeitura até que a prefeita apareça para conversar ou dê alguma definição de como a situação será resolvida.

Apesar de, agora, em menor número, alguns representantes da classe ainda continuam na sede do governo municipal, aguardando alguma definição por parte do Executivo.
O que inflamou ainda mais a polêmica foi uma nota, emitida pela prefeitura, que, de acordo com os manifestantes, além de não ser conclusiva, ou seja, não estabelecer uma data para o pagamento do reajuste, ou de que forma ele será repassado à classe, ainda questiona se o valor deverá mesmo ser reajustado, quando, segundo eles, é um direito previsto em Lei.
No momento, os professores estão em greve e só retornarão às salas de aula quando a prefeita Luciana Trinta conceder o reajuste, de acordo com a Portaria do MEC.
De acordo com o vereador Professor Arnaldo, que lidera o movimento, “o que motivou o manifesto dos professores foi a falta de comunicação da prefeita. Desde o início de janeiro, a categoria busca informações sobre o reajuste do piso. Inclusive, o SINDSEPMA encaminhou vários ofícios, com a tabela, e a prefeita nunca se manifestou a respeito do reajuste do piso”. Ele continuou dizendo “buscamos todos os meios de conversar com a Secretária, mas ela não dá explicação”.
O Panorant procurou a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, que nos relatou que a única resposta, até o momento, é a própria nota, que causou a polêmica. Veja, na íntegra, abaixo:
Por Jonatan Aguiar/Panorant